O CEO do Telegram, Pavel Durov, informou à Securities and Exchange Commission (SEC) sobre a atração de US$850 milhões de 94 investidores no segundo round privado do projeto TON. O valor mínimo requerido para investimento era de US$1 milhão.

O CEO do Telegram, Pavel Durov, informou à Securities and Exchange Commission (SEC) sobre a atração de US$850 milhões de 94 investidores no segundo round privado do projeto TON. O valor mínimo requerido para investimento era de US$1 milhão. O documento foi publicado no site da SEC.

No início da fase de pré-venda, o Telegram atraiu US$850 milhões de 81 investidores. Ao mesmo tempo, no estágio de pré-venda, algumas fontes alegaram que a Telegram recebeu pedidos no montante de US$3,8 bilhões.

Tornou-se conhecido que o Telegram realizaria a segunda rodada de atração de investimentos em sua própria criptomoeda Gram e a plataforma de Blockchain TON no final de fevereiro. A equipe do messenger planejava arrecadar cerca de US$1,7 bilhões.

Segundo o Vedomosti com referência a um investidor, cujo fundo participou da etapa concluída, a rede social planeja realizar ainda uma terceira rodada de investimentos antes do final do ano, contudo, seus termos ainda não foram divulgados. O preço do token durante a terceira rodada será superior a US$2, ele afirma.

De acordo com a última versão do Whitepaper do messenger, ainda no primeiro trimestre de 2018, a plataforma deve fornecer um serviço para autenticação externa de usuários do External ID do Telegram. No futuro, este mesmo permitirá compras de criptomoedas sem confirmação adicional de identidade. Já no segundo trimestre de 2018, o Telegram prometeu lançar testes da versão mínima viável da plataforma de Blockchain TON.

Lembramos que em março, surgiram informações de que pessoas incluidas em listas de sanções de países como Estados Unidos, Grã-Bretanha, União Européia e do Conselho de Segurança da ONU não poderiam participar em nenhuma rodada do projeto da ICO privada da Telegram Open Network.