Tesouraria dos EUA: criminosos preferem dólares

Um membro do Conselho de Governadores da Reserva Federal (FRS), Lael Brainard, chamou o Bitcoin e outras criptomoedas de "extremamente voláteis", mas deixou claro que essa nova classe de ativos não representa uma ameaça à estabilidade da economia americana.

Publicado em 5 de Janeiro de 2018 por

A Tesouraria dos EUA confirmou que as denominações de divisas, especialmente o dólar dos EUA, continuam sendo o meio de liquidação mais popular entre os criminosos. Isso foi relatado pela CCN.

“Apesar do fato de que as moedas digitais são usadas para pagamentos ilegais, o volume de tais transações é bem menor que os números análogos nos meios de liquidação tradicionais”, disse Jennifer Foler, vice-secretária assistente do Departamento do Tesouro dos EUA para o Financiamento do Terrorismo e Crimes.

Publicidade

Publicidade

De acordo com o Escritório da ONU sobre Drogas e Crime, a receita anual de atividades ilegais é de US$2 trilhões. Os atacantes fazem uso do chamado “dinheiro preto”, bem como da lavagem de dinheiro através de operações comerciais e bancos. Além disso, eles algumas vezes usam moedas digitais – que na maioria dos casos permanecem anônimas.

Apesar da pequena quantidade de lavagem de dinheiro através de moedas digitais, as autoridades dos EUA estão mostrando maior interesse por elas e desenvolvendo uma estratégia de AML (Anti Money Laundering), que leva em consideração o fator das criptomoedas.

Vale lembrar que anteriormente, representantes da Coinbase e outros especialistas falaram em uma reunião do Comitê Jurídico do Senado dos EUA que tratou da melhoria da legislação AML.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment