Tokenização de ativos como forma de aumentar seu valor

Tokenização de ativos como forma de aumentar seu valor

Publicado em 20 de outubro de 2017 por

 

Hoje, o conceito de ICO captou toda a atenção da criptocomunidade, mas nem todos entendem o que eles realmente compraram no decurso da crowdsale. Ainda menos pessoas entendem a diferença entre a emisão do token na Blockchain e a tokenização do ativo.

Talvez seja possível inventar uma lei universal que caracterize o ciclo de vida dos ativos – cada ativo procura ser útil para um número tão grande quanto possível de pessoas, caso não seja necessário, ele morre. E não importa sobre que tipo de ativo estamos falando: moedas, dívidas, imóveis ou ações.

Mais livre e seguro, o mercado cambial de ativos possui uma economia e maiores perspectivas de crescimento a longo prazo. Um bom exemplo desse tipo de economia é a aconomia americana, onde mais de metade da população possui algum tipo de ação (segundo Gallup – 52% em 2016), e o preço dos imóveis podem ser encontrados em um aplicativo móvel (o mais popular nos EUA é o Zillow). Outro fato imutável é que o custo de uma empresa pública é sempre superior ao de uma espresa privada com o mesmo nível de rentabilidade.

Mas mesmo um mercado altamente líquido pode ser absolutamente ineficiente para os leigos. A diferença entre compra e venda de uma casa pode ser menos de um percentual, mas o comprador final e o vendedor pagarão cerca de 10% em total, levando em consideração a comissão de corretores. O mesmo é verdade para o mercado monetário e de valores mobiliários – mesmo que o mercado seja o mais líquido possível -, mas isso só é verdade para pessoas e organizações que já estão dentro do “sistema” de corretores e organizações financeiras.

O cliente final é forçado a passar por todos os círculos do inferno na forma de KYC durante cada abertura de conta, assinar um monte de contratos, pagar todos os tipos de comissões, etc. Isso também se aplica a investimentos em empresas crescentes, cujo acesso está disponível apenas para investidores credenciados.

O nível da regulamentação do mercado para os usuários finais levou ao surgimento de uma demanda de democratização na indústria – demanda que inesperadamente liberou vapor através do mercado de criptomoedas. Assim que as pessoas acreditavam que é possível não só entrar neste mercado, mas também sair dele, a liquidez se multiplicou, as criptomoedas cresceram dezenas de vezes e o número de ICOs excedeu centenas por mês.

Apesar de um período de euforia geral, que na história geralmente é substituído pelo desapontamento ao investir em ativos completamente não regulamentados, é óbvio que a democratização do comércio leva a um aumento acentuado da atratividade dos ativos. Qualquer negócio ou estado gostaria que isso acontecesse em sua economia.

A luta contra os obstáculos para aumentar a liquidez

Como uma pessoa que tem investido superficialmente no mercado de ações durante vários anos, eu posso dizer que a presença de procedimentos não transparentes em papel é a principal razão pela qual um cliente deixa de abrir uma conta. Em segundo lugar, encontra-se baixa usabilidade das soluções de software para nogociacões – temos que aprender ou confiar no trabalho de outro indivíduo. Problemas técnicos, como a necessidade de confiança nos intermediários, a falta de integração das infraestruturas e a velocidade dos assentamentos também são inclusos à lista.

Indiretamente, a indústria de criptomoedas estabeleceu uma moda para sistemas extremamente simples e convenientes, onde você pode colocar dinheiro numa troca, negociar e depois retirar o capital – tudo isso dentro de 20 minutos. Claro, existe a possibilidade de que a retirada de dinheiro nunca funcionará, mas às vezes, é mais fácil aceitar este tipo de risco desde o inicio do que aturar os procedimentos infinitos de KYC.

O núcleo do mundo financeiro já começou a se mover e, sem querer perder lucros, está pronto para expulsar os numerosos intermediários que se agarraram a ele por todos os lados. Bancos estão lançando serviços digitais, a Comissão Européia está abrindo novos padrões para o setor financeiro psd2 baseados no princípio de dados abertos e concorrência e as operadoras de cartão estão criando APIs abertas. Tudo isso levará ao fato de que resolver problemas de uma ordem superior será mais útil – questões como interação cruzada de ecossistemas diferentes, segurança provável, gerenciamento cooperativo de ativos, auditoria matematicamente correta e muito mais.

A era de tokenização

Na indústria de Blockchain – termo emprestado da esfera de gerenciamento de segurança –surgiu aletoriamente. Os saldos em contas dentro da Blockchain começaram a ser chamados de tokens devido ao fato de que era fácil e seguro transferi-los. Na verdade, a tokenização é o processo de transformação do armazenamento e gerenciamento do ativo, onde cada ativo é atribuído a uma cópia digital.

Numa versão ideal do conceito, tudo o que acontece no sistema de contabilidade digital deve ter força legal, assim como as mudanças no registro imobiliário levam a uma mudança de proprietário. A tokenização muda o paradigma do gerenciamento de ativos: em vez gerenciar através de uma ordem, o ativo é gerenciado diretamente através de uma assinatura digital. A diferença de abordagens é fácil de explicar usando como exemplo a diferença entre o sistema bancário e Bitcoin. No caso de uma conta bancária, o cliente envia uma ordem para o banco onde a mesma é executada por alguém e o cliente se identifica através de um login e senha. No caso do Bitcoin, o iniciador da transação coloca sua assinatura digital, que já é uma condição suficiente para a transação. Obviamente, nada impede o uso do mesmo mecanismo para gerenciar recursos tradicionais, o que pode trazer benefícios meio óbvios: uma possibilidade de reduzir custos e aumentar a velocidade e a segurança das negociações.

Qualquer infraestrutura de negociação inclui os seguintes componentes: depósito (contabilidade de ativos), troca (processo de negociação), centro de liquidação (pagamentos) e o software do cliente. A tokenização assume que todos esses componentes serão integrados de uma forma muito mais eficiente, enquanto o uso da tecnologia de Blockchain permitirá descentralizar toda a infraestrutura, distribuindo as funções de armazenamento e processamento de transações entre todas as partes envolvidas.

Como resultado, destacam-se três pilares da tokenização

  1. Uso da criptografia para gerenciar contas.
  2. Interação dos componentes do sistema através de APIs abertas.
  3. Descentralização da auditoria e da tomada de decisões.

Tais mudanças na infraestrutura trarão uma série de mudanças positivas. No contexto do funcional do sistema, aparecerão módulos de lógica comercial tipo plug-in e contratos inteligentes; no contexto da segurança, uma possibilidade de auditoria transparente em tempo real com acesso a resultados para todas as partes, bem como a sincronização garantida de dados entre os negociantes; no contexto da gestão, uma possibilidade de gestão coletiva de ativos que não requer confiança; no contexto da velocidade, cálculos dentro de segundos, não dias; finalmente, no contexto da conveniência, a capacidade de trabalhar com qualquer software em qualquer plataforma de negociação.

Além do fato de a transição para a forma digital permitir o aumento da velocidade, a segurança e a conveniência das transações e a redução da necessidade de intermediários, a tokenização permite que você obtenha efeitos inesperados, entre eles, a possibilidade de atribuir aos ativos algumas propriedades que não lhes são inerentes.

Esta é uma oportunidade para provar a história da propriedade, a possibilidade de se dividir em frações minúsculas e a capacidade de integrar os princípios de gerenciamento no próprio ativo – por exemplo, a votação por um grupo de proprietários do imóvel sobre as questões de seu reparo.

Além disso, um ativo tonificado custará mais do que um análogo físico, o que pode ser demonstrado no exemplo a seguir.

Você beberia uma pílula que viu no balcão na farmácia? Claro que não, você não sabe nada sobre ela! E se esta mesma pílula está no pacote com as instruções e o certificado do melhor fabricante de medicamentos? E se, além da embalagem, você recebesse uma receita do seu médico? E se (imagine esta possibilidade) você pudesse testar de forma independente a composição química da pílula e ter certeza de que coincide com o que está escrito na embalagem e na prescrição do médico? Ou (vamos viajar para 2049) você pudesse verificar se a composição química do comprimido é adequada ao seu corpo e isso for confirmado por estudos clínicos? Esta pílula seria muito mais valiosa para você agora? Com certeza. Aliás, seu valor aumenta dependendo da quantidade de informações que você possui. Curiosamente, as propriedades da pílula não mudaram nem um pouco!

Obstáculos

O maior problema é relacionado ao benefício mais óbvio da tokenização: acesso potencial a qualquer pessoa no mundo. Obviamente, os procedimentos KYC / AML, e regulamentos em geral – que sempre dependem da jurisdição específica – não atendem às necessidades do mercado. Esta tarefa será resolvida através da unificação de procedimentos e apoio dos líderes de mercado (como, por exemplo, o teste de Howey, que tornou-se padrão para a determinação de um título). O espalho da identidade digital (como a residência eletrônica na Estônia, por exemplo) influenciará positivamente a possibilidade de tokenização, porque os passaportes digitais também são capazes de assinar transações. Entretanto, a tarefa pode ser resolvida limitando o círculo de investidores ou casos de uso para incluir só aqueles cujos processos podem ser digitalizados – por exemplo, dentro de um holding.

Outro problema é a falta de infraestrutura e abordagens padronizadas de tokenização. Muitas vezes, as pessoas associam o termo “tokenização” à criação de um token em um Blockchain pública. Ao mesmo tempo, a diferença entre a tokenzação do ativo e a emissão do token na Blockchain é aproximadamente a mesma que entre a contabilidade dentro do programa 1C e notas em um pedaço de papel. A Blockchain pública [e privada] em si, fornece apenas a função de armazenamento de informações sobre o ativo com capacidade limitada para realizar transações. Qualquer sistema completo de tokenização incluirá:

  1. Gerenciamento de papéis (pelos usuários e administradores do sistema).
  2. Gerenciamento do ciclo de vida do ativo (emissão, retirada da circulação, etc.)
  3. Gerenciamento de segurança.
  4. Integração com sistemas KYC/AML.
  5. Integração com gateways de pagamento.
  6. Gerenciamento de comissões, limites e eventos.
  7. Aplicações móveis e da Web.
  8. Módulo de troca ou integração com trocas externas.

É bem provável que no futuro, cada organização tenha seu próprio sistema – assim como agora toda empresa possui seu sistema contábil. O desenvolvimento de padrões técnicos unificados para o projeto do sistema e a criação de todos os seus componentes é um fator crítico para a integração em um negócio. A tecnologia documentada permite que você use os mesmos componentes da plataforma repetidamente, aumentando sua confiabilidade e a previsibilidade do sistema.

Uma abordagem para tokenização

Acreditando firmemente na importância dos processos de tokenização e sendo envolvido em projetos similares durante três anos, a Distributed Lab começou a desenvolver uma estrutura aberta para a criação de plataformas de tokenização industrial – TokenD. A estrutura descreve a tecnologia para projetar todos os componentes necessários para criar uma infraestrutura integrada. Ela inclui uma descrição dos padrões de segurança, arquitetura, modelos GUI, padrões de qualidade e código aberto para módulos de sistema. Alguns dos materiais já estão disponíveis no site tokend.org.

A Distributed Lab cria sistemas de tokenização prontos para usar. As vantagens da utilização da estrutura são um sistema TCO previsível, a redução dos riscos no desenvolvimento e integração e, o mais importante, a redução do tempo da entrada do produto para o mercado.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment