Tribunal de Singapura inicia consideração de caso de Quoine

O vice-primeiro ministro de Singapura, Tharman Shanmugaratnam, afirmou que o governo não proibirá a negociação em criptomoedas. Segundo ele, ainda é cedo demais para falar sobre quaisquer medidas em relação à nova tecnologia

Publicado em 24 de novembro de 2018 por

O Tribunal Comercial Internacional de Singapura começou a considerar o caso entre a provedora de liquidez B2C2 e a corretora Quoine. Isso foi relatado pelo jornal local Straits Times.

Representantes da B2C2 acusam a Quoine de cancelar ilegalmente sete pedidos de troca do Bitcoin por Ethereum. Segundo eles, a Quoine violou o acordo bilateral.

A B2C2 pretende receber 3.085 Bitcoins da Quoine – no momento da conclusão da transação, em abril de 2017, os Bitcoins exigidos pela B2C2 valiam US$3,7 milhões. Hoje, de acordo com a taxa média ponderada, esse valor é de US$13 milhões.

Advogados da Quoine, por sua vez, referem-se à disposição do contrato, segundo a qual a corretora tem o direito de cancelar quaisquer transações que “tenham ocorrido a um preço aberrante”.

“10 BTC por 1 ETH é 125 vezes maior do que o preço médio no mercado. Tal compra só foi possível devido a um erro do sistema na Quoine, então o vendedor sofreu perdas com essa transação e a cancelou”, disseram os representantes da corretora Quoine em julho passado.  

Espera-se que o tribunal tome uma decisão final sobre o caso na próxima semana.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment