Tribunal rejeita recurso de bancos chilenos no caso de fechamento de contas de corretoras criptomonetárias

O Tribunal Chileno para a Proteção da Livre Concorrência (TDLC) rejeitou o apelo dos maiores bancos do país e deixou a decisão de abril de restaurar as contas das corretoras Cryptomkt e Buda em vigor durante a investigação.

Publicado em 28 de Maio de 2018 por

O Tribunal Chileno para a Proteção da Livre Concorrência (TDLC) rejeitou o apelo dos maiores bancos do país e deixou a decisão de abril de restaurar as contas das corretoras Cryptomkt e Buda em vigor durante a investigação. Isso foi relatado pelo portal Bitcoin.com com referência à mídia local.

O Banco do Estado, o Scotiabank Chile e o Itaú Unibanc devem reabrir as contas que foram encerradas e bloqueadas por vários dias – de acordo com a publicação, o primeiro já entrou em contato com a Cryptomkt para negociações, sendo que o Scotiabank Chile e o Itaú podem recorrer novamente à decisão.

Segundo o co-fundador da Cryptomkt, Martín Jofré, quando os bancos anunciaram o fechamento de contas, “em cinco dias eles devolveram 99,8% dos fundos aos clientes da Cryptomkt, então agora, eles vão começar do zero”. No entanto, a corretora que tudo volte ao normal nos próximos dias.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment