Tumblebit: o HUB de pagamento aberto

Uma prova de conceito chamada Tumblebit tem animado à comunidade Bitcoin porque pode fornecer um centro de pagamento anônimo e aberto.

Publicado em 30 de dezembro de 2016 por

Existem muitos projetos em desenvolvimento no espaço Bitcoin. Um deles pode ajudar a fungibilidade da criptocorrência significativamente. Uma prova de conceito chamada Tumblebit tem animado à comunidade Bitcoin porque pode fornecer um centro de pagamento anônimo e aberto.

A progressão para um ativo digital fungível

A Privacidade e a fungibilidade são a base essencial para muitos membros da comunidade do Bitcoin. No entanto, a vigilância sobre a blockchain aumentou bastante com muitas empresas como Elliptic, Chainalysis em ação e com a criação de mais softwares de monitoramento. As empresas também estão trabalhando diretamente com agências e governos em todo o mundo, que procuram aprender a monitorar transações em criptomoedas.

Publicidade

Publicidade

Atualmente, todas as transações na blockchain do Bitcoin podem ser rastreadas a menos que o usuário utilize ferramentas que dificultem o processo. Um dos métodos mais conhecidos para fazer isso é usar o Tor e misturadores de Bitcoin. No entanto, os misturadores disponíveis são centralizados e dependem de terceiros para ajudar a embaralhar as moedas. As aplicações existentes que misturam moedas desta maneira são Coinjoin, Joinmarket, e Coinshuffle. Recentemente, uma nova ideia chamada Tumblebit, que alega misturar as moedas de forma mais anônima, foi adicionada à discussão.

O Tumblebit foi anunciado em 29 de agosto, propondo um roteiro para o futuro da plataforma tumbling. A equipe de pesquisadores que introduziu a prova de conceito consistiu de Ethan Heilman, Leen AlShenibr, Foteini Baldimtsi, Alessandra Scafuro e Sharon Goldberg. Os autores do white-paper vieram de três universidades: Universidade de Boston, George Mason, e estado de North Carolina. O artigo dá crédito ao ecash de David Chaum como fonte de inspiração.

O que é o Tumblebit?

Tumblebit é basicamente um misturador confiável descentralizado que funciona com o protocolo Bitcoin. Trabalhando como um hub de pagamentos irrastreável, a plataforma visa permitir transações anônimas, fora da blockchain e em tempo real. A plataforma implementará as práticas de segurança padrão do ECDSA e do RSA, que fornecerão transações anônimas e incorruptíveis. Além disso, com o método fora da blockchain da TumbleBit, o protocolo afirma escalar de forma eficiente.

“O TumbleBit também serve para escalar o volume e a velocidade dos pagamentos feitos com o Bitcoin”, explica o white-paper da Tumblebit. “Hoje, as transações de Bitcoin na blockchain sofrem uma latência de dez minutos. Enquanto isso, os pagamentos na TumbleBit são enviados fora dela, através do Tumbler, e são concluídos em segundos.”

É importante notar que o Tumblebit não está pronto e permanece em sua fase inicial de desenvolvimento. A equipe destaca que o código Github está sendo testado e não está preparado para a produção. O roteiro atual detalha que haverá um código de segurança e testes, características do servidor, compatibilidade da carteira, preocupações operacionais, monitoramento e, eventualmente, uma versão alpha.

O Tumblebit está em fase de desenvolvimento

O protocolo Tumblebit é um desenvolvimento emocionante no espaço Bitcoin com grandes aspirações. A importância de uma ferramenta de privacidade como esta está a tornar-se necessária à medida que a vigilância das blockchains continua a aumentar. O Tumblebit espera fornecer transações anônimas instantaneamente usando a rede Bitcoin em oposição a implementações centralizadas de privacidade em altcoins. O código está sendo trabalhado por Ethan Heilman e outros, os quais já começaram os testes.

“Implementamos nosso sistema TumbleBit em C ++ e Python, usando o LibreSSL como nossa biblioteca criptográfica”, detalham os desenvolvedores do Tumblebit. “Desbancamos pagamentos de 800 pagadores para 800 beneficiários; As transações relevantes são visíveis na blockchain.”

Muitos dentro da comunidade de criptomoedas esperam ver este projeto avançar, como o assunto tem sido bastante popular em discussões e em conferências como a “Scaling Bitcoin” em Milão.

Até que este protocolo seja desenvolvido, os usuários devem confiar em tumblers existentes e misturadores centralizados. Muitas outras discussões sobre o protocolo de privacidade do Bitcoin também estão ocorrendo dentro da comunidade que abrange temas como criptografia p2p, assinaturas Schnorr, e outros meios para dificultar o rastreamento.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment