Venezuela: como o Bitcoin pode ajudar os venezuelanos

VENEZUELA, fechamento de fronteiras, aumento de contas e impostos. Bitcoin aparece como solução para envio e recebimento de dinheiro nesse país que anda com extremo controle governamental.

Publicado em 15 de dezembro de 2016 por

VENEZUELA, fechamento de fronteiras, aumento de contas e impostos. Bitcoin aparece como solução para envio e recebimento de dinheiro nesse país que anda com extremo controle governamental.

A Venezuela é a pior economia do mundo, atingida por 700% de hiperinflação e afundando em dívidas. Sua moeda, o Bolívar, está perdendo a metade de seu valor a cada 18 dias. No entanto, o governo anunciou na segunda-feira que retirará a maior nota de banco do país (100 VEF, no valor de US $ 0,02 no mercado negro) em no máximo 72 horas. Tentaremos aqui avaliar os potenciais impactos que isso terá sobre a população venezuelana, e como bitcoin pode vir em seu resgate.

Publicidade

Publicidade

Colapso da economia nacional

Como todos os países que sofrem de hiperinflação fizeram no passado (sem sucesso absoluto, conforme visto na República de Weimar, Zimbábue, Argentina, etc.), o governo venezuelano acaba de anunciar a remoção da maior denominação monetária (100 VEF). Eles também irão imprimir valores maiores em notas (até 20.000 VEF), começando na quinta-feira. Com a hiperinflação esperada chegando a um escalonamento de 1600% no próximo ano, de acordo com o FMI, pode-se facilmente prever uma situação em que o governo vai repetir esse processo até que a moeda esteja morta e riqueza dos cidadãos tenha ido com ela.

Uma placa em uma loja em San Cristóbal: “A partir de amanhã, não aceitamos notas de 100 bolívares.”

As autoridades venezuelanas usaram a mesma “desculpa” que o governo indiano para remover as grandes notas, “eliminar a corrupção e combater a máfia”. A falta de planejamento e de um roteiro futuro, provavelmente resultará em um caos de dinheiro na Venezuela, como aconteceu na Índia. No entanto, a situação econômica na Venezuela é muito pior, daí podemos temer consequências ainda mais trágicas para o povo venezuelano.

Publicidade

Publicidade

O presidente Maduro também decidiu fechar as fronteiras com a Colômbia na segunda, para prevenir a evasão adicional de divisas. Mas este movimento também impedirá a população de adquirir alimentos e outros suprimentos que eram importados da Colômbia, uma vez que a falta de itens básicos, hoje em dia, é algo comum na Venezuela.

Bitcoin ao resgate!

Em um país assolado pela hiperinflação e uma impressão infinita de dinheiro, atordoado pelo controle de capital e fronteiras fechadas…, isso faz com que o BTC venha à mente: A Venezuela está ranqueada como o 2.º lugar no Bitcoin Market Potential Index (BMPI), o qual mede os lugares do mundo onde o potencial de adoção do bitcoin é maior. Com suas características únicas (transfronteiriço, imune à manipulações governamentais, anti-inflacionário, de emissão finita, descentralizado e resistente à censura), o bitcoin poderia ser o “bote salva-vidas” que gerações passadas nunca tiveram.

Então, como comprar bitcoin na Venezuela?

Conforme a situação econômica da Venezuela piora, mais e mais pessoas gostariam de saber como começar a conseguir bitcoins. Comprar, minerar e negociar uma criptomoeda de valor real no mundo inteiro. Os venezuelanos podem usar a Localbitcoins ou a Surbitcoin para comprar e vender bitcoins por bolívares, da mesma forma que podem usar o app AirTM para converter seus bolívares desvalorizados em uma moeda mais estável “na nuvem”. Os volumes de negociação no site Localbitcoins na Venezuela têm aumentado muito, e a tendência é que um crescimento ainda maior ocorra com o andar da carruagem.

O governo da Venezuela conseguiu, em poucos anos, transformar o país em um caos completo. Com ideias totalitaristas e socialistas o governo pôs para fora investimentos estrangeiros e muitas oportunidades, com isso o povo de lá amarga hoje uma triste situação onde ate mesmo ter o básico virou luxo. Esperamos que com esse exemplo o povo brasileiro acorde e perceba que um estado menor e um governo menos intervencionista fazem a população mais feliz e próspera.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment