Viberate: plataforma de blockchain para mudar o mercado da música

Publicado em 5 de agosto de 2017 por

Já tendo listado mais de 120 mil perfis de músicos em sua base de dados aberta, a startup Viberate, em breve, estará adicionando dezenas de palcos para listar e mapear todo o ecossistema da música ao vivo. Após isso, eles querem trazer para sua plataforma músicos sem empresários para receber em criptomoedas.

A plataforma Viberate.com é um tipo de IMDB para a música. O que começou como pequeno serviço de análise de mídia social agora evoluiu para uma base de dados maciça de músicos provenientes de todos os gêneros, desde DJs locais e bandas de garagem a até Justin Bieber e Metallica. Os perfis são uma recapitulação da carreira de tal músico conforme eles incluem dados atualizados diariamente de mídia social, datas de shows, feed de conteúdo e até mesmo contatos para os agentes ou, indiretamente, para o artista.

Publicidade

Publicidade

O cofundador da plataforma é um dos melhores DJs techno do mundo, UMEK. Sobre o projeto, ele disse:

“É uma loucura olhar para trás, para quando começamos e ver onde estamos agora. Um projeto simples com 1.200 Djs se tornou uma plataforma com mais de 120 mil artistas registrados em questão de meses. Primeiramente nós queríamos ver como os DJs estavam indo online, mas então o serviço explodiu. Agora, queremos criar perfis para qualquer um que trabalhe no mercado de música: artistas, casas de shows, promotores, agentes – todos podem ter um perfil!”

De acordo com o site, a visão do fundador é oferecer um mercado para músicos, onde eles terão a chance de oferecer shows para promotores online, de forma análoga como o Airbnb permite que pessoas aluguem seus apartamentos para turistas. Apenas alguns dias atrás eles anunciaram que implementariam a tecnologia Blockchain na plataforma, para que os artistas tenham a opção de serem pagos em Bitcoin ou na criptomoeda nativa da Viberate, a Vibe.

Publicidade

Publicidade

Esse desenvolvimento revolucionário foi citado pelo cofundador do projeto UMEK:

“Estávamos queimando a mufa com pilhas de leis diferentes para diferentes mercados e o lançamento de um mercado em tempo real global para o ramo musical parecia cada vez mais distante. Nós queríamos oferecer garantias para pagamentos, mas precisaríamos ter licença para cada mercado aberto. Queríamos processar os pagamentos, mas os custos para processar pagamentos simplesmente não compensavam. Felizmente, um de nossos amigos estava muito conectado ao Bitcoin e tudo o que tem haver com cripto, então ele nos perguntou por que não tentávamos usar a plataforma Ethereum para lidar com as questões de pagamento e garantia. É incrível ver o quão poderosa é essa nova tecnologia e o quão rápido ela está crescendo. Há alguns anos uma amiga me perguntou por que eu não cobrava as taxas em Bitcoin e eu apenas dei uma olhada estranha para ela. Na época, o Bitcoin custava algo em torno de US$ 60. Ainda não me recuperei dessa”.

Oportunidade da Viberate

Os fundadores veem oportunidade de negócio nos artistas que ainda não assinaram com uma agência, ou como UMEK explica: “Nenhuma agência quer trabalhar com pequenas bandas de garagem ou DJs desconhecidos. Isso não quer dizer que os agentes são pessoas ruins, o caso é que não é economicamente viável trabalhar por comissão com clientes que ganham US$ 200 por trabalho. Mas, para uma plataforma como a nossa, não custa nada representar centenas de milhares de artistas desse calibre. No final das contas, nós seremos a maior agência de talentos do mundo. Você não conseguirá levar o Tiesto para sua festa, mas terá uma grande seleção de artistas iniciantes para escolher. E, na nossa plataforma, qualquer um poderá se inscrever sem pagar nada, nós não descriminamos, contanto que você seja músico”.

ICO da Viberate

A Viberate está agora se preparando para emitir seu próprio token criptográfico nativo conhecido como Vibe. A crowdsale do token Vibe começa em 5 de Setembro. Depois do fim das vendas, o Vibe já será negociado em algumas exchanges de criptomoedas. Os dados específicos do token estão descritos em detalhes no white-paper do projeto e no site www.viberate.io.

Além disso, caso queira verificar como a plataforma já existente da Viberate funciona, basta ir até o site deles. Logo abaixo disponibilizamos o vídeo de introdução deles em inglês.

Publicidade

Publicidade

Thiago
Thiago é co-fundador e o suporte técnico, famoso faz-tudo, por trás do BTCSoul. Para ele o interesse nas criptomoedas, Blockchain e Bitcoin se encontra também em seu código.

Leave a Comment