O Banco da Rússia está considerando a possibilidade de integrar a plataforma de Blockchain Masterchain, desenvolvida pela FinTech Association, no espaço de pagamento único da União Econômica Euroasiática (UEE).

 

A vice presidente do banco central da Rússia  Olga Skorobogatova declarou hoje, durante uma convenção, que a tecnologia blockchain precisa ainda de uns 3 a 4 anos de pesquisas para se estudar e entender a tecnologia.

Skorobogatova  sublinhou 2015 como o ano em que viu uma “explosão” de interesse na tecnologia de contabilidade distribuída. No entanto, ela declarou então que os reguladores e as empresas que estavam observando a inovação descobriram riscos e imperfeições, na pesquisa, como relatado por Bankir.ru.

Skorobogatova não revelou quais resultados foram esses, porem acrescentou: A ideia de que na blockchain tudo está pronto e você pode mover, reduzir custos ao banco, acabou por se provar um mito.

Entretanto Skorobogatova não é uma crítica da tecnologia blockchain. Ao contrário, o Vice-Presidente declarou anteriormente que a tecnologia blockchain podia transcender o seu potencial além do bitcoin, provando ser um armazenamento distribuído de dados.

Durante essa conferência blockchain em abril de 2016, Skorobogatova também foi da opinião de que uma rede ‘híbrida’ com ambas as características públicas (abertas) ou privadas de blockchain poderia criar um livro distribuído do qual poderia nascer uma moeda digital nacional no futuro.

Durante essa conferência, Skorobogatova também sugeriu que um consórcio blockchain russo “à imagem e probabilidade” de R3 seja formado para explorar aplicações da tecnologia na Rússia.