Viena recebe seu primeiro banco de Bitcoin

O fato é simples, não importa o quanto o PBOC ou qualquer outro banco central reclame, chore ou esperneie, o Bitcoin veio pra ficar. E agora, até banco próprio já tem!

Publicado em 11 de fevereiro de 2017 por

A capital austríaca, Viena, tem seu primeiro banco de ‘Bitcoin’, localizado na popular rua comercial, a Mariahilfer Strasse. No novo banco, os clientes podem trocar dinheiro por Bitcoin e obter informações sobre a moeda digital.

Em janeiro, o Bitcoin viu seu valor superar a casa dos US$ 1.000 (€ 940) pela primeira vez em três anos, depois de ter terminado como a moeda com melhor desempenho de 2016. No entanto, em 9 de fevereiro seu valor caiu drasticamente, embora tenha se recuperado rapidamente.

Publicidade

Publicidade

Os analistas atribuíram o aumento de janeiro à demanda aumentada da China, que é onde a maioria das negociações de Bitcoin ocorrem.

O Bitcoin conta com transações baseadas na Web, manipuladas em milhares de computadores e é usado como uma forma anônima de transferir dinheiro globalmente. Magdalena Isbrandt, diretora-gerente da Bit Trust diz que as vantagens da moeda digital são que as transações “são simplesmente muito mais rápidas e podem ser feitas sem intermediários”.

Não há taxas ou envolvimento de bancos, mas o sigilo em torno da moeda têm levado alguns a questionarem sua estabilidade e transparência. O valor do Bitcoin tem sido volátil desde que foi lançado em 2009. Como todas as moedas, seu valor é determinado pelo mercado.

Para receber um Bitcoin, o usuário deve ter um endereço Bitcoin – uma sequência de 27-34 letras e números – que atua como um tipo de caixa postal virtual para e do qual os Bitcoins são enviados.

Como não há registro desses endereços, as pessoas podem usá-los para proteger seu anonimato ao fazer uma transação.

Andreas Petersson do Bitcoin Austria diz que esta é uma vantagem: “Se eu pagar online com Bitcoin tenho certo nível de privacidade, o vendedor não tem o meu número de cartão de crédito. Se eu pagar por produtos puramente digitais, como jogos de computador, eu tenho uma sensação muito melhor, porque eu não estou entregando todos os meus dados privados à ninguém.”

No entanto, para Gabriele Zgubic da Câmara de Trabalho de Viena, a moeda contém muitos riscos. “Está sujeita à fortes flutuações, o que pode significar que você acaba perdendo dinheiro. Há também o risco de segurança, como é muito atraente para os hackers, você tem que estar ciente da segurança em seu smartphone. Como é uma moeda não regulamentada, se você for hackeado, não há ninguém a quem você possa reclamar para obter compensação. “

No ano passado, o serviço ferroviário nacional da Suíça (SBB) lançou um novo serviço de venda de Bitcoin em todas as máquinas de venda de bilhetes do país.

O fato é simples, não importa o quanto o PBOC ou qualquer outro banco central reclame, chore ou esperneie, o Bitcoin veio pra ficar. E agora, até banco próprio já tem!

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment