O mercado das criptomoedas está demonstrando uma recuperação confiante: nos últimos sete dias, muitas moedas digitais do topo da classificação da Coinmarketcap passaram por um aumento significativo em seus preços.

Este ano não foi tão bom quanto 2017 para a indústria criptomonetária, pelo menos quando se trata de preços: enquanto no ano passado o Bitcoin saltou de US$1 mil para quase US$20 mil, neste ano, ele caiu para pouco menos de US$3,2 mil antes de se recuperar, levando junto com ele, as altcoins.

Algumas caíram tão severamente que perderam mais de 90% em relação às altas, como foi o caso do Ethereum. Algumas altcoins ainda menos conhecidas, no entanto, acabaram morrendo quando o mercado de urso afetou alguns projetos.

Existem várias razões para as altcoins acabem desaparecendo

Altcoins são relativamente fáceis de criar, e por isso, algumas eram meras paródias, golpes diretos, ou acabaram não sendo boas o suficiente para sobreviver – algumas até foram vítimas de hackers que arruinaram suas Blockchains. Websites como o DeadCoins listam todos os projetos que foram desativados, estimados em mais de 800.

Aqui estão alguns dos tokens mais conhecidos que foram vítimas do mercado de ursos de 2018, e que provavelmente não voltarão.

1 – BitConnect

No ano passado, o projeto BitConnect foi considerado por muitos um esquema de Ponzi, porque os investidores conseguiam ganhar 1% por dia em seus investimentos graças ao que a equipe por trás da iniciativa afirmava ser um bot de negociação.

Vários membros da comunidade tentaram alertar outros de que a BitConnect não parecia sustentável, e no início deste ano, a plataforma finalmente entrou em colapso após ser atingida por cartas de cessação e desistência de reguladores nos EUA e em meio aos supostos ataques à sua plataforma.

Depois que a plataforma foi desativada, o token BCC caiu de US$400 para pouco menos de US$10 em alguns dias, para depois continuar caindo nas poucas corretoras não tão populares que ainda listavam o token. Em agosto deste ano, a moeda foi removida da Trade Satoshi, a última corretora que ainda o suportava. Desde o seu desaparecimento, foram abertos vários processos contra promotores do projeto.

Gráfico de baixa

2 – FitCoin

O FitCoin foi um token ERC-20 lançado no ano passado que supostamente era uma criptomoeda que seria usada em um serviço de cartão de crédito gratuito que deveria funcionar com várias moedas, cobrando apenas uma taxa de transferência de 1%.

A equipe por trás alegou que seria possível usar o cartão como todos os comerciantes que o aceitassem. Foram anunciados lançamentos de aplicativos móveis para ajudar os usuários a monitorar seus saldos. A moeda agora está listada como morta, pois seu site está desativado e suas contas nas redes sociais foram excluídas.

3 – Pincoin

O Pincoin, ao contrário do FitCoin, não caiu devido à falta de desenvolvimento ou interesse, mas porque foi um dos maiores esquemas fraudulentos de Oferta Inicial de Moedas (ICO) da história. O projeto levantou um total de US$660 milhões de 32 mil investidores, apenas para enganá-los no final.

A empresa supostamente prometeu aos investidores um retorno de 40% sobre seus investimentos por mês, enquanto afirmava ser supervisionada pela PIN Foundation. Ela até recompensava os investidores por trazerem outros investidores para poder chegar ao maior número de pessoas possível. Depois de aumentar seu capital, a equipe por trás do projeto simplesmente desapareceu.

4 – Titanium

O Titanium é uma criptomoeda que acabou caindo depois que a Comissão de Títulos e Câmbio (SEC) dos EUA começou a investigar sua ICO. De acordo com Robert Cohen, chefe da Unidade Cibernética da Divisão de Fiscalização da SEC, a ICO da Titanium baseava-se em “uma blitz de marketing de rede social que supostamente enganava os investidores com alegações puramente fictícias”.

De acordo com acusações apresentadas contra a empresa, essa última mentiu sobre supostas relações comerciais que mantinha com a Reserva Federal dos EUA e várias grandes organizações, incluindo PayPal, Verizon e The Walt Disney Company. À medida que os reguladores tomavam medidas para proteger os investidores, a ICO acabou sendo desativada antes de terminar.

5 – LottoCoin

A LottoCoin (LOT) é uma das mais antigas altcoins que acabaram morrendo este ano – a criptomoeda foi lançada em 2013, mas neste ano, sua presença nas redes sociais caiu, e a moeda deixou de ser negociada na maioria das corretoras criptomonetárias.

De acordo com os dados disponíveis, seu site ainda está ativo e foi construído em sua própria Blockchain. Não está claro, no entanto, quem criou a criptomoeda. Embora ainda seja possível comprar e vender LOT na Cryptopia, seu volume de negociação de 24 horas no par LOT/LTC, que é o único disponível para o LottoCoin, é de cerca de US$20.

Indo adiante

As altcoins listadas acima são apenas exemplos de algumas das centenas de moedas que morreram neste ano por causa do mercado de baixa. Entre elas, estavam várias fraudes, ICOs fracassadas e projetos que não trouxeram nenhum resultado depois do lançamento.

Apesar desses fracassos, as criptomoedas do topo da lista, como o Bitcoin e o Ethereum, continuam fortes.

Fora isso, o número de caixas eletrônicos de criptomoedas, de fato, dobrou até agora neste ano, chegando a 4 mil – essas máquinas suportam as maiores criptas como o Bitcoin, o Litecoin, o Ether, o Bitcoin Cash e moedas focadas em privacidade como Dash e Monero.