Wells Fargo expõe dados de mais de 50 mil clientes

A Wells Fargo expos dados de mais de 50.000 dos seus clientes mais ricos. Os dados comprometidos incluem números de seguro social e outros dados que foram entregues a terceiros por engano.

Publicado em 26 de julho de 2017 por

A Wells Fargo expos dados de mais de 50.000 dos seus clientes mais ricos. Os dados comprometidos incluem números de seguro social e outros dados que foram entregues a terceiros por engano.

A Wells Fargo, o maior banco dos EUA, mal havia se recuperado de seu último escândalo envolvendo contabilidade falsa e já se vê acusado de mais um passo em falso – desta vez por violação de dados. O banco revelou acidentalmente os detalhes pessoais sensíveis de 50 mil dos seus clientes mais ricos para um ex-funcionário.

Publicidade

Publicidade

Os documentos contendo os detalhes em questão foram entregues a um advogado como parte de um processo contra dois irmãos, um que trabalhou para Wells Fargo no passado e outro que está atualmente trabalhando no banco.

Os documentos incluem nomes, números de segurança social e dados financeiros sensíveis. Eles foram entregues pelo escritório de advocacia que representa a Wells Fargo sem uma cláusula de confidencialidade anexada a eles.

Ao todo, 1,4 Gigabytes de dados foram passados ​​por engano ao terceiro, que é parcialmente responsável por não ter apagado os dados não essenciais antes de enviá-los ao tribunal. A Wells Fargo solicitou que o arquivo fosse enviado de volta, mas o autor no caso acima mencionado não pensa em fazer nada disso.

Publicidade

Publicidade

Seu advogado afirmou que seu cliente pretende manter o CD seguro, pois seus direitos e responsabilidades legais estão sendo avaliados.

A falta de conduta anterior de Wells Fargo

Em abril, a Wells Fargo chegou a um acordo sobre um incidente anterior, afirmando que irá adicionar US$ 32 milhões aos US$ 142 milhões originais. Nesse caso, funcionários do banco criaram milhões de contas não autorizadas para seus clientes, a fim de alcançar metas de vendas agressivas da empresa. A liquidação original só chegou às contas que foram abertas em 2009, mas o adicional diz respeito a contas que se estendem até maio de 2002.

Alguns pontos para se pensar

Essa é uma das maravilhosas instituições que tantos defendem e querem ver envolvidas no mundo das criptomoedas e Blockchain. Além disso, também é uma das entidades, que de acordo com inúmeros órgãos de segurança internacional, que possui conduta e moral ilibada para ao utilizar o tão “rastreavel” dólar em transferências internacionais.

São casos assim que fazem com que muitos pensem nos benefícios que a Blockchain e as criptomoedas podem trazer, não só aos serviços financeiros, mas também para o mundo. Está chegando a hora de rever o velho discurso de “criptografia é usada para lavagem de dinheiro”, não é?

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment