Wemark, trazendo mais transparência e liquidez para o mercado digital

O mercado digital é cheio de oportunidades e espaço para crescer, contudo, ele também pode ser traiçoeiro. A startup Wemark chega com o objetivo de romper como as coisas são e trazer mais transparência e liquidez ao mercado.

Publicado em 5 de junho de 2018 por

O mercado digital é cheio de oportunidades e espaço para crescer, contudo, ele também pode ser traiçoeiro. A startup Wemark chega com o objetivo de romper como as coisas são e trazer mais transparência e liquidez ao mercado.

Primeiramente, a plataforma capacitará os criadores de conteúdo, utilizando um mercado digital baseado em Blockchain. O foco inicial será o ecossistema de fotos, onde fotógrafos sofrem com as altas taxas e conseguem manter apenas uma fração da receita na hora de licenciar suas fotos.

Como funciona o mercado de fotos atualmente?

Atualmente, o fotografo têm duas opções para vender suas fotografias: compartilhar seu trabalho nas redes sociais na esperança de que algum individuo veja e compre ou se inscrever em uma agência de fotos. O problema de vender em uma agência é que o profissioal não está vendendo apenas a foto, e sim, seu direito.

Como funcionará a Wemark

As agências de fotos ou “mercados de conteúdos” funcionam muitas vezes como intermediários entre o vendedor e o comprador e sempre abocanham grande parte do lucro. Na Wemark, isso não terá vez, o que trará uma luz no fim do túnel. Era isso o que faltava no mercado: uma plataforma justa com transparência e liquidez.

A plataforma permite que os fotógrafos mantenham todos os direitos sobre seu conteúdo e o licenciem diretamente aos clientes, eliminando a necessidade de uma agência de fotografia, e de um intermediário em geral. O pagamento será feito através dos tokens Wemark. Desse modo, os criadores de conteúdo digitais poderão manter até 85% do preço das fotos. Como as transações serão baseadas na tecnologia de Blockchain, o cliente e o comprador contarão com contratos seguros.

Vale destacar que as fotos são apenas um começo para a plataforma: em breve, a Wemark planeja comercializar desenhos, arte, vídeos, músicas e várias outras coisas.

Token Sale

A venda dos tokens WMK começou no dia 7 de maio de 2018, e está sendo considerada um sucesso, tendo alcançado mais de 3 mil colaboradores e 40 mil fotos. O Hard Cap está fixado em US$8 milhões, sendo que cada token WMK equivale a US$0,20.

A distribuição dos tokens será feita da seguinte forma: 38% para reserva, 37,50% para recompensa à comunidade e escalamento econômico, 12% para parceiros e assessores, 11% para a fundação e time e 1,5% para o programa de bounty.

Para mais informações, acesse o site oficial da Wemark ou visite suas redes sociais:

Twitter | Facebook | Telegram

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment