WEX paga um quinto da dívida para a plataforma BTC-e

A corretora de criptomoedas WEX pagou 20% do montante total das obrigações de dívida para a plataforma on-line BTC-e.

Publicado em 13 de Abril de 2018 por

A corretora de criptomoedas WEX pagou 20% do montante total das obrigações de dívida para a plataforma on-line BTC-e. Isso foi relatado por representantes da empresa.

Após o encerramento da BTC-e, bem como a apreensão de suas contas e servidores  no verão de 2017, as contas dos clientes, juntamente com o próprio site, foram compradas por novos proprietários, e a própria corretora foi renomeada como WEX.

Publicidade

Publicidade

“A transferência de dados pessoais de usuários foi realizada de acordo com a legislação européia nesta área. Mais de 1,5 milhão de contas de clientes foram transferidas. Além dos dados cadastrais e informações sobre o status das contas dos clientes, nada foi transferido aos novos proprietários da bolsa”, observou a empresa.

Representantes da WEX.nz também enfatizaram que nunca alegaram ter dado continuidade à BTC-e.

“É apenas uma compra. Ficamos satisfeitos com as condições em que a corretora foi vendida, pagamos e nos tornamos os proprietários do site. Após auditoria, descobrimos quanto dinheiro foi perdido pelos usuários comuns deste site e decidimos creditar as contas com mais de 60% da quantia original em fiat e criptomoedas. O restante do valor será pago através de tokens internos, que podem ser usados como um instrumento de pagamento independente. Nós planejamos comprar todos os tokens dos usuários”, afirmou o CEO da WEX, Dmitry Vasiliev.

Publicidade

Publicidade

Depois de quase um ano, cerca de 20% da dívida – cujo valor total é de US$700 milhões – foi paga aos depositantes.

“Os donos da WEX continuarão comprando tokens, devolvendo assim, não apenas o dinheiro honestamente ganho, mas também o prestígio e a credibilidade da plataforma WEX”, asseguraram representantes da empresa.

Vale ressaltar que em dezembro de 2017, a Suprema Corte da Grécia ordenou a extradição do suposto coproprietário da BTC-e, Alexander Vinnik, suspeito de lavagem de US$4 bilhões com a ajuda de criptomoedas. Nos EUA, ele enfrentará até 55 anos de prisão e uma multa multimilionária.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment