Winklevoss sugerem criação de organização auto-reguladora para indústria de Bitcoin

Os famosos irmãos gêmeos, Cameron e Tyler Winklevoss,  publicaram no blog da corretora Gemini uma proposta para criar uma organização auto-reguladora para o desenvolvimento da indústria de criptomoedas.

Publicado em 15 de Março de 2018 por

Os famosos irmãos gêmeos, Cameron e Tyler Winklevoss,  publicaram no blog da corretora Gemini uma proposta para criar uma organização auto-reguladora para o desenvolvimento da indústria de criptomoedas.

Segundo os Winklevoss, a criação de uma organização que controle as atividades de corretoras e outras plataformas criptomonetárias é um passo necessário para o futuro desenvolvimento do mercado americano de moedas digitais, cujos participantes devem ser protegidos.

“Estamos convencidos de que a estrutura bem elaborada de uma organização de auto-regulação que implemente o programa de regulamentação da indústria de bens virtuais é mais um passo lógico para o desenvolvimento deste mercado”, afirmaram os irmãos no site da Gemini.

Os gêmeos consideram os mercados com circulação de “bens virtuais” únicos, porque:

  • opções para o uso comercial de tais ativos ainda estão em sua infância;
  • existe um forte interesse especulativo nesses mercados;
  • um grande número de indivíduos estão envolvidos na indústria de criptomoedas;
  • as tecnologias que servem como base para ativos virtuais minimizam os custos de transação, tornando-os significativamente menores que em outros mercados à vista.

Assim, os Winklevoss propõem criar uma “Associação de Mercadorias Virtuais” (AMV), que seria uma organização sem fins lucrativos, e corresponderia à “padrões mundiais e melhores práticas”.

Segundo eles, a AMV iria:

  • melhorar a confiabilidade, bem como a inovação dos mercados de moedas virtuais através da introdução de padrões da indústria e da organização de um sistema de controle que promova a transparência e eficiência de preços no mercado;
  • impdir ações manipuladoras e fraudulentas, em particular, através da parceria com reguladores financeiros – incluindo a Comissão de Comércio de Futuros de Commodities (CFTC) –, etc.

O site da Gemini observa também que todas as plataformas para negociação de criptomoedas que servem clientes americanos poderiam participar da AMV. A organização será sustentada pelas contribuições de seus participantes. Esses últimos terão de cumprir vários requisitos relativos às regras de financiamento, segurança cibernética e divulgação de informação. Para os infractores das regras, haverá um sistema de sanções.

De acordo com a Bloomberg, a CFTC e a Securities and Exchange Commission (SEC) dependem fortemente do efetivo funcionamento das organizações autorreguladoras. Ao mesmo tempo, no momento ainda não existe um regulador, que exerceria controle sobre transações cambiais com criptomoedas a nível federal.

Para preencher essa lacuna, o Comissário da CFTC, Brian Quintens, apelou às corretoras de criptomoedas com a proposta de criar uma organização não estatal ou autorreguladora, apoiando assim, a iniciativa dos irmãos Winklevoss.

Publicidade

Publicidade

Vale ressaltar que em fevereiro, a CFTC pediu à criptocomunidade para que a mesma junte seus esforços para criar padrões de auto-regulação e implementar ativamente práticas avançadas da indústria para regulamentá-la.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment