O Bitcoin está com tudo, aumentando seu valor gradativamente de US$ 920 para US$ 1.239, ultrapassando o valor do ouro por aproximadamente US$ 2.

O especialista em criptomoedas do Wall Street Journal, Paul Vigna, concluiu que, em meio à queda dos índices globais, o Bitcoin se tornou mais estreitamente correlacionado com o ouro.

Assim, com base em dados da empresa analítica Excalibur Pro, Vigna observa que o coeficiente de correlação entre o ouro e o Bitcoin nos últimos cinco dias foi de 0,84. Isso indica uma forte relação entre os preços desses dois ativos. Além disso, de acordo com o especialista, o Bitcoin é cada vez mais visto como uma espécie de análogo digital desse metal precioso.

“As correlações do Bitcoin com outros ativos não são fortes, mas são mensuráveis”, diz Vigna.

“Em uma escala de -1 a +1, variando de completamente invertido a perfeitamente correlacionado, o Bitcoin estava sendo negociado a uma correlação de 0,84 em relação ao ouro nos últimos cinco dias. Além disso, o Bitcoin estava sendo negociado com uma correlação de 0,77 em relação ao índice VIX da CBOE, e esse valor basicamente mede a volatilidade do mercado”, escreve ele em seu recente artigo.

Ouro e Bitcoin

Vigna tem certeza de que o Bitcoin deve a grande parte de sua popularidade ao chamado “quantitative easing” (QE). Essa política dos bancos centrais levou a uma “inundação dos mercados mundiais com liquidez” e a diminuição nas taxas de juros, além de motivar os investidores a injetarem capital em ativos de risco. Ao mesmo tempo, o especialista tem certeza de que “não há ativo mais arriscado do que o rebelde Bitcoin”.

Como sabemos, os índices mundiais Dow Jones, S & P 500 e Nasdaq vêm caindo rapidamente nos últimos meses. Neste contexto, observa Vigna, o coeficiente de correlação entre o Bitcoin e o chamado “índice de medo”, ou VIX, é de 0,77, o que também é um valor bastante elevado.

O VIX (Índice de Volatilidade), é uma ferramenta indicativa calculada pela bolsa CBOE de acordo com os preços das opções, que refletem as expectativas de mercado para a volatilidade das opções futuras sobre o índice S&P 500.

Entretanto, vale reiterar que mercados voláteis não são lugar para investidores inexperientes e que é necessário se informar o melhor possível sobre as movimentações dos mesmos antes de negociar. Para tal, nós do BTCSoul contamos com análises constantes sobre os preços das criptomoedas, siga os links abaixo e informe-se!