Xapo se recusa a reconhecer cadeia BTC atual como Bitcoin “real”

O fornecedor de carteira de Bitcoin, Xapo, se recusou a garantir que reconhecerá a cadeia BTC como um Bitcoin "real" após o SegWit2x – esperado em novembro.

Publicado em 10 de outubro de 2017 por

O fornecedor de carteira de Bitcoin, Xapo, se recusou a garantir que reconhecerá a cadeia BTC como um Bitcoin “real” após o SegWit2x – esperado em novembro. Como afirmou o chefe da empresa, Venses Casares, o ticker da BTC será concedido à cadeia com a maior dificuldade (em reforço à posição da Xapo, temos o White paper do Bitcoin que diz que a maior cadeia deve ser a original).

Publicidade

Publicidade

Conforme observado na nova mensagem no blog Xapo, a posição da empresa no próximo hard fork será idêntica à que tomou na ocasião do Bitcoin Cash no verão passado. Os usuários do serviço, portanto, terão acesso a ambas as moedas após o fork, no entanto, qual cadeia será considerada como o Bitcoin “real”, a Xapo, nesse momento, não pode dizer.

“Se a minoria for a cadeia com um tamanho de bloco de 1Mb, chamaremos BC1, se for uma cadeia com um tamanho de bloco de 2Mb, chamaremos BC2”.

A Xapo foi uma das suas empresas que, em maio deste ano, em Nova York, assinou um grande acordo comunitário sobre a ativação do SegWit2x. Até a data, no entanto, o projeto não fez nenhum anúncio oficial adicional e, em muitos aspectos, graças ao seu silêncio caiu na “lista negra” do site Bitcoin.org.

Publicidade

Publicidade

Lembremos que, no final da semana passada, a corretora de criptomoedas Bitfinex informou que, em qualquer resultado dos eventos, a versão atual do Bitcoin permanecerá sob o símbolo do ticker BTC familiar, mesmo que a cadeia alternativa receba mais suporte dos mineiros. Quanto à alternativa resultante em caso de fork do Bitcoin, ele terá um ticker B2X na Bitfinex.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment