Zpay, aplicativo de pagamentos ganha premio FinTech no Irã

O ZPay, um aplicativo de pagamento para turistas estrangeiros no Irã, ganhou o prêmio do Banco Pasargad Irã pela melhor inovação em FinTech no First FinTech Festival.

Publicado em 14 de março de 2017 por

O ZPay, um aplicativo de pagamento para turistas estrangeiros no Irã, ganhou o prêmio do Banco Pasargad Irã pela melhor inovação em FinTech no First FinTech Festival.

ZPay, com o Z maiúsculo para Zeitoon, que é a palavra persa para a azeitona, funciona permitindo que os estrangeiros façam compras no Irã, mantendo seu dinheiro fora do país, relata o Financial Tribune.

Publicidade

Publicidade

O evento foi organizado pela afiliada Fanap do BPI e viu um grupo de 16 equipes recebendo suporte técnico para ajudar a produzir novas ideias durante o festival de três dias. As três primeiras equipes receberam prêmios em dinheiro.

Os estrangeiros são autorizados a trazer cerca de US$ 10.000 para o Irã e vários lojistas disseram que os turistas não têm dinheiro suficiente para comprar artesanato iraniano, como tapetes, devido às restrições.

O Irã está fazendo muito para melhorar sua posição na FinTech.

No início deste mês, foi relatado que o Irã havia lançado uma Associação FinTech para alavancar desenvolvimento da indústria no país.

Vários meses antes, o Banco Central do Irã (CBI) sugeriu a ideia de que as empresas iranianas de FinTech deveriam trabalhar em conjunto com o setor financeiro. Não só isso, mas com o presidente-executivo do Tejrat Bank do Irã afirmando que inovações, como Bitcoin e blockchain terão impacto na forma como os bancos operam no país, o Irã está ansioso para adotar novas medidas.

E ainda, enquanto a capital iraniana de Teerã é o lar de um número crescente de startups locais de FinTech, o Irã ainda tem um longo caminho a percorrer antes que ele possa ser considerado um hub de FinTech.

É claro que, com cerca de 50 milhões de pessoas usando smartphones no Irã e 45 milhões de usuários de Internet no país, parece haver muito espaço para as startups florescerem no Irã com o apoio adicional de crescimento.

Hub FinTech do Oriente Médio

No entanto, de acordo com Shahab Javanmardi, diretor executivo da Fanap, os inovadores devem parar de se concentrar em serviços de pagamento e se concentrar em encontrar soluções para desafios domésticos.

No relatório do Financial Tribune, ele disse:

“Isso nos ajudaria a alcançar nosso objetivo de tornarmo-nos o centro de FinTech do Oriente Médio”.

Esse parece ser o objetivo do Irã. Tanto assim, que a CBI vem planejando a criação de um futuro robusto para o seu setor bancário ate 2021. Enquanto, em 2025, o Irã vê o país como um centro regional de serviços financeiros e bancários.

Continuaremos a observar como a FinTech evoluirá no Irã, mas as medidas estão certamente sendo feitas para melhorar os serviços que o país oferece. E como estamos num mundo globalizado, quem quer que ganhe a corrida FinTech provavelmente terá clientes e dinheiro jorrando para sua pátria a partir do mundo inteiro.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment