ACINQ, Blockstream e Lightning Labs alcançam compatibilidade de aplicativos na Lightning Network

As startups ACINQ, Blockstream e Lightning Labs, que estão trabalhando mais ativamente na implementação do protocolo Bitcoin da Lightning Network (LN), anunciaram que alcançaram a compatibilidade em seus aplicativos.

Publicado em 7 de dezembro de 2017 por

As startups ACINQ, Blockstream e Lightning Labs, que estão trabalhando mais ativamente na implementação do protocolo Bitcoin da Lightning Network (LN), anunciaram que alcançaram a compatibilidade em seus aplicativos. Os criadores chamaram isso de “um novo marco” no caminho do lançamento em massa da LN, informa a CoinDesk.

As especificações do protocolo, que está em desenvolvimento desde setembro, são agora atualizadas oficialmente para a versão 1.0 e reconhecidas como estáveis o suficiente para suportar a primeira rede ativa Lightning.

Publicidade

Publicidade

“Estes são os padrões Lightning, sobre os quais trabalhamos há mais de um ano. Todos os participantes investiram muita energia no projeto. Este é um novo marco no desenvolvimento”, diz o fundador da ACINQ, Pierre-Marie Padiou.

Assim, no verão, o engenheiro da Blockstream, Christian Decker, realizou mais de 70 testes que demonstraram a compatibilidade dos aplicativos. De acordo com os desenvolvedores, as empresas conseguiram realizar duas transações “em condições reais”.

“Realizamos pagamentos na rede principal com êxito e eles voaram pelo mundo e foram processados por vários aplicativos compatíveis. Esta é uma grande conquista, acrescentou Padiou.

Publicidade

Publicidade

Segundo ele, a rede Lightning Network ainda não está pronta para um lançamento público, mas garantir a compatibilidade é uma direção mais importante do seu desenvolvimento. Agora que as especificações encontraram uma forma mais ou menos completa, outros desenvolvedores podem usar esses padrões para criar seus próprios aplicativos LN.

Durante os testes, os programadores realizaram uma microtransação em quantidade de 0,015 mBTC entre os nós Blockstream C-Lightning e a cafeteria on-line ACINQ Starblocks, que vende a bebida “blockaccino“. A segunda transação desbloqueou a postagem do blog na plataforma de conteúdo Yalls. No processo, a carteira ACINQ Eclair foi utilizada, através da qual uma pequena comissão foi enviada para Yalls via C-Lightning..

“É uma rede muito pequena, mas demonstra claramente a compatibilidade entre aplicativos”, disse Padiou.

Segundo ele, antes que os usuários possam fazer pagamentos reais através da Lightning Network, versões beta dos aplicativos relevantes devem ser lançados na rede principal.

Neste verão, a startup ACINQ apresentou uma carteira com suporte para a LN, enquanto recentemente, a primeira transação atômica entre Bitcoin e Litecoin foi realizada na rede Lightning.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment