Hoje vamos dar uma olhada no conceito de um nó, a ideia de descentralização, a segurança e o uso da blockchain.

Li Xiaolai, um famoso cripto-investidor chinês afirmou que não participará mais de investimentos em projetos de Blockchain e ICO. Isso foi relatado pelo TechNode.

“A partir desse dia, Li Xiaolai deixará de investir pessoalmente em qualquer projeto relacionado à Blockchain ou projetos em estágio inicial. Então, se você ver que “Li Xiaolai” está associado a um projeto (estou associado a muitos projetos sem meu conhecimento e em 99% dos casos, isto não é um exagero), simplesmente ignore essa informação”, escreveu ele em seu microblog no Weibo.

O investidor acrescentou também que planeja passar alguns anos “pensando nas mudanças em sua carreira”, enfatizando que ainda não sabe o que quer fazer no curto prazo.

Li Xiaolai é o fundador da BitFund, uma empresa de capital de risco baseada em Pequim. Além disso, é considerado um dos maiores “titulares de Bitcoin” da República Popular da China, e sendo assim, não é de surpreender que sua declaração tenha causado uma significativa repercussão na comunidade local. Nesse contexto, muitos entusiastas de criptomoedas acreditam que Xiaolai não abandonará completamente o investimento em novos projetos: ele simplesmente fará isso por meio de fundos de investimento e outras organizações.

No início deste ano, Li abandonou o cargo de sócio-gerente do fundo de Blockchain Hangzhou Xiong’An,cpatrocinado pelo governo e que conta com US $ 1 bilhão em ativos.

Vale ressaltar que poucos meses antes, Chen Weising, um capitalista de risco, desencadeou uma “guerra na Internet” contra Li, fazendo uma série de declarações hostis a respeito do investidor. Em junho, por exemplo, ele chamou Li de “fraudador” e “tumor” no mundo criptomonetário. Posteriormente, Weising disse que em 2013, Li recebeu 30 mil Bitcoins de um grupo de investidores para criar um fundo, mas nunca os devolveu.