Bitcoin vai abaixo de US$10 mil no contexto de relatos sobre interesse em Bitfinex e Tether por parte de reguladores americanos

Com sede em Hong Kong, a corretora de criptomoedas Bitfinex divulgou novos pares para a libra esterlina britânica e o iene japonês.

Publicado em 30 de Janeiro de 2018 por

A Commodity Futures Trading Commission dos Estados Unidos (CTFC) iniciou um estudo aprofundado a respeito das atividades de uma das principais corretoras de criptomoedas, a Bitfinex – bem como da Tether –, convocando representantes de ambas as organizações para o tribunal. Isso foi relatado pela Bloomberg.

No contexto desta notícia, o preço do Bitcoin – que nos últimos dias se encontrava no meio de uma tendência negativa –, caiu rapidamente, indo abaixo de US$10 mil em algum momento. Para exemplificar, vale destacar a Bitfinex, corretora na qual a taxa do Bitcoin caiu para US$9,9 mil, bem como a popular Bitstamp, onde o preço da Primeira Moeda chegou a US$9.731.

“Permanecemos um objeto de interesse por parte das agências de aplicação da lei e das investigações por reguladores. Nossa política é não comentar esses inquéritos”, afirma uma declaração conjunta da Bitfinex e da Tether.

Representantes da CFTC ainda não comentaram a notícia.

A publicação observa que, apesar da Bitfinex e da Tether não divulgarem sua localização exata e os nomes de seus gerentes em sites e documentos públicos, em dezembro do ano passado, um representante de ambas as empresas, Ron Torosyan, admitiu a existência de laços entre as duas Exchanges.

Uma carta enviada aos representantes da mídia menciona apenas o diretor geral, Jan Ludovicus Van Der Velde, o diretor de questões estratégicas, Phil Potter, e o diretor financeiro, Giancarlo Devasini.

Rumores sobre a relação entre as duas organizações existem há muito tempo, mas somente após o vazamento e a publicação dos Paradise Papers eles foram confirmados por fatos. Conforme indicado nos documentos, no passado, Potter foi o diretor e fundador da Tether, enquanto Devasini foi acionista da empresa. O dossiê também tem referências do The New York Times, que uma vez publicou um grande artigo sobre a controvérsia em torno da Bitfinex e da Tether.

Vale ressaltar que anteriormente, a Tether foi acusada por muitos usuários e especialistas de liberar grandes quantidades de tokens USDT não garantidos negociados em várias corretoras, incluindo Bitfinex e Poloniex. Além disso, como repetidamente afirmado, a emissão não controlada de USDT no final do ano passado se tornou o motivo do forte aumento no preço do Bitcoin e outras criptomoedas, que foi posteriormente substituído por um acentuado dump em janeiro.

De acordo com os resultados do relatório intercalar da empresa de auditoria Friedman LLP, publicado em setembro de 2017, as reservas da Tether foram de 442,9 milhões, o que supostamente cobriu completamente todos os tokens.

Ao mesmo tempo, de acordo com a Bloomberg, a partir desta terça-feira, 3 de janeiro, cerca de US$2,3 bilhões de tokens do USDT estarão em circulação – valor equivalente em dólares americanos.

No final da semana passada, a Tether anunciou o encerramento da parceria com a empresa de auditoria Friedman LLP.

Ainda não está claro quais poderes a CTFC tem em termos de chamar os representantes das empresas para o tribunal, especialmente porque, desde o dia 9 de novembro, a Bitfinex deixou de fornecer serviços aos residentes dos EUA. É importante notar a possibilidade de que o regulador esteja interessado em transações concluídas antes da data especificada.

Pouco depois da publicação das notícias, a Bloomberg atualizou o material, acrescentando que as convocações foram enviadas em 6 de dezembro de 2017, ou seja, quase dois meses atrás.

De acordo com a Coinmarketcap, a partir de 19:30 UTC, na terça-feira, 30 de janeiro, a taxa média ponderada do Bitcoin era de US$10.155. Por fim, a Primeira Moeda, demonstrando uma certa recuperação foi negociada em torno de US$10.260 na Bitfinex, enquanto na Bitstamp, seu preço foi de cerca de US$10,1 mil.

Continuaremos a companhar a situação.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment