Bitconnect: pirâmide ou não?

Onde quer que haja uma grande soma de dinheiro, há sempre aqueles que querem roubá-lo. Os residentes dos países da CEI aprenderam sobre as pirâmides financeiras apenas na década de 1990, após o colapso da URSS. No entanto, esquemas fraudulentos apareceram no início do comércio e, dependendo das circunstâncias, apenas tiveram uma alteração em sua forma.

Publicado em 7 de dezembro de 2017 por

Onde quer que haja uma grande soma de dinheiro, há sempre aqueles que querem roubá-lo. Os residentes dos países da CEI aprenderam sobre as pirâmides financeiras apenas na década de 1990, após o colapso da URSS. No entanto, esquemas fraudulentos apareceram no início do comércio e, dependendo das circunstâncias, apenas tiveram uma alteração em sua forma.

Onde há pessoas que pretendem roubar alguém, existem aqueles que facilmente se separam do trabalho, acreditando no lucro colossal sem qualquer esforço. Tudo isso também é relevante ao crescente mercado das criptomoedas, cuja capitalização cresceu quase 20 vezes em apenas um ano (US$357 bilhões no dia 5 de dezembro, de acordo com a Coinmarketcap).

Publicidade

Publicidade

Criptomoedas são criadas para tornar todos “financeiramente independentes” e tenham o direito de decidir o quanto estão dispostos a arriscar e perder.

A invasão do BitConnect Lightning-Fast na lista Top-10 da Coinmarketcap com uma capitalização de US$2 bilhões logo após o lançamento do projeto em 2016 surpreendeu a muitos. Rumores de um esquema questionável começaram a se espalhar bastante rapidamente. No entanto, foi apenas no final de 2017 que proeminentes representantes da indústria de criptografia decidiram criticar publicamente o projeto, classificando-o como uma fraude de investimento e esquema de Ponzi.

Publicidade

Publicidade

Uma das principais críticas do projeto veio do criador do Litecoin, Charlie Lee, que – de forma discreta – recomendou que os usuários se abstenham de investir no BitConnect, pois o site se caracteriza por sinais de uma pirâmide financeira. No mesmo dia, o bilionário e conhecido investidor de Bitcoin, Mike Novogratz, disse que o BitConnect realmente se parece com um esquema Ponzi, o que prejudica a imagem de toda a indústria.

O criador do Ethereum, Vitalik Buterin, quebrou seu silêncio, acusando o BitConnect de falsas promessas aos investidores.

No início de novembro, uma empresa registrada no do Reino Unido alertou a BITCONNECT LTD sobre um possível fechamento forçado da organização, caso a mesma não apresente fortes argumentos em favor de seu modelo de negócios. No entanto, o problema é que mais duas empresas estão registradas no país: BITCONNECT INTERNATIONAL PLC e BITCOIN AMR LIMITED. As autoridades ainda não sabem se há uma ligação entre elas.

O motivo de toda essa indignação é o programa de empréstimo BitConnect. O projeto promete bonificações significativas para depósitos em Bitcoin (com um investimento de US$10 mil equivalentes, o rendimento diário será de 0,25%). De acordo com muitos especialistas, o mecanismo para pagar esses bônus permanece opaco e a natureza de sua ocorrência é desconhecida, o que empurra a comunidade a especular sobre uma pirâmide financeira construída em cima de um sistema de referência multinível.

Muitos críticos apontam que a única fonte possível de lucro bônus é o depósito de novos investidores, contudo, até o momento, essa informação é ocultada pelos fundadores do projeto, cujas identidades são desconhecidas. Por sinal, o fato de os desenvolvedores e fundadores do projeto terem dissimulado suas personalidades causaram as primeiras suspeitas em usuários comuns, apesar de o anonimato no mundo das criptomoedas ser um dos pontos fundamentais.

Enquanto isso, os investidores da BitConnect recebem regularmente o lucro prometido, e esse fato reforça sua fé nas promessas dos fundadores. No entanto, fatores suficientes indicam a nebulosa das perspectivas a longo prazo desse projeto.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment