As blockchains mudarão a vida das empresas

As blockchains cada vez mais tomam o controle do mercado global e, diante desse novo panorama, as pequenas e medias empresas devem começar a se preparar para a adoção da tecnologia.

Publicado em 10 de julho de 2017 por

As blockchains cada vez mais tomam o controle do mercado global e, diante desse novo panorama, as pequenas e medias empresas devem começar a se preparar para a adoção da tecnologia.

A primeira blockchain que surgiu veio com a intenção de facilitar os pagamentos online através do Bitcoin, mas não foi só por isso. A tecnologia surgiu do desejo de seu criador de devolver o controle sobre o dinheiro a seu verdadeiro dono – a pessoa que trabalha por ele.

Publicidade

Publicidade

Na visão de Satoshi Nakamoto, criador da tecnologia, tanto bancos quanto o governo tem muito poder de controle sobre os ganhos do individuo.

As blockchains, apesar de parecerem complicadas, são fáceis de entender. Elas funcionam da seguinte forma: as transações digitais são gravadas em um livro contábil distribuído, um bloco é a gravação geral de todas as transações digitais. Um grupo de transações verificadas é chamado de “bloco”. Uma blockchain é construída conforme outras transações são confirmadas e adicionadas aos blocos anteriores.

A tecnologia Blockchain também é usada para gerenciar como as informações são armazenadas e como ocorrem as transações. Todos os blocos são permanentes e não podem ser excluídos.

Publicidade

Publicidade

O registro distribuído é atualizado em tempo real, com cada transação visível no momento em que acontece. Como todos os participantes podem visualizar o livro-razão ao mesmo tempo, cada participante pode adicionar a ele sem precisar de uma autoridade principal para atuar como intermediário.

A tecnologia Blockchain remove a necessidade de um terceiro confiável atuar em transações (ex.: bancos), permitindo que as pessoas enviem dinheiro diretamente para partes desconhecidas com segurança. A tecnologia Blockchain pode ser diferenciada por três características principais:

  • Não há banco de dados central acessível aos hackers, pois cada bloco é distribuído, operando em computadores situados em qualquer lugar do mundo. Isso as torna incrivelmente seguras.
  • A blockchain é pública e qualquer pessoa pode acessar o livro de contas distribuído, que não pode ser modificado, o que significa que as pessoas não podem roubar Bitcoins, por exemplo.
  • Devido à sua criptografia pesada, a blockchain oferece maior segurança do que a maioria das organizações.

A tecnologia Blockchain não se limita ao rastreamento de transações financeiras. Pode documentar uma grande variedade de informações, desde nascimentos, mortes e casamentos até atividades da cadeia de abastecimento, prova de propriedade e muito, muito mais.

Portanto, a tecnologia blockchain é extremamente perturbadora e mudará fundamentalmente a forma como as transações são processadas, impactando nas empresas em sete áreas-chave.

  1. Imposto: Ao automatizar processos, incluindo a retenção de direitos de pagamento, a blockchain simplifica a administração fiscal e torna a validação das reivindicações direta. No entanto, a blockchain também permite oportunidades de evasão fiscal como resultado da capacidade do usuário de permanecer anônimo. Consequentemente, é um enigma logístico para controlar as atividades e organizações divergentes.
  2. Risco de insolvência: o risco de fraude é reduzido à medida que as transações podem se verificadas em tempo real. A automação facilitada pela tecnologia blockchain permite uma liquidação acelerada.
  3. Transações de pagamento: Criptomoedas como o Bitcoin não são reconhecidas como produtos financeiros pela maioria dos bancos centrais e, portanto, atualmente não estão regulamentadas. As empresas podem precisar de licenciamento ao oferecer opções de pagamento que incluem criptografia.
  4. Fraude: a atividade criminosa pode ser identificada assim que concluídas e forem registradas na Blockchain, isso quer dizer que, se existir uma observação, as violações serão percebidas em tempo real e os fundos envolvidos nelas poderão ser rastreados.
  5. Erros: há menos oportunidades de erros, já que a automação dos registros distribuídos ativados pela blockchain elimina essencialmente a intervenção manual, economizando tempo e dinheiro.
  6. Privacidade: as empresas devem encontrar um meio através do qual garantir a privacidade do cliente devido à estrutura penetrante e transparente da tecnologia blockchain.
  7. Governança: a governança continua sendo necessária para corrigir erros no código técnico, cumprimento de auditoria, cumprimento de obrigações legais, regulatórias e muito mais. Entretanto, o controle através do gerenciamento deve ser observado, pois o controle da blockchain pode se tornar uma fonte de poder.

Mesmo com todas essas mudanças, as empresas devem começar a se preparar para a nova tecnologia, pois ela, em breve, estará entremeada na maioria das negociações e empresas que ficarem para trás nisso poderão, no futuro, encontrar dificuldades para negociar com o resto do mundo.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment