Os hackers que roubaram 500 milhões de tokens NEM (XEM) da corretora japonesa Coincheck no final de janeiro, podem, no momento, já ter lavado a maior parte dos fundos. Isto foi relatado pela Nikkei com referência aos dados de pesquisa da empresa L Plus, baseada em Tóquio e especializada em segurança cibernética.

Uma das maiores corretoras de criptomoedas do Japão, a Coincheck, confirmou nesta sexta-feira, dia 26 de janeiro, um grande roubo de fundos da plataforma. Um total de 58 bilhões de ienes (US$533 milhões) foi levado na criptomoeda NEM (XEM).27

Mais cedo, a Coincheck suspendeu operações com NEM e outras altcoins depois que mais de 100 milhões de XRPs (cerca de US$123,5 milhões) foram retirados da carteira da empresa e transferidos a outra carteira desconhecida.

Ao mesmo tempo, relatórios não confirmados foram recebidos naquela época afirmando que intrusos desconhecidos haviam retirado outros US$600 milhões em NEM da Exchange.

Pouco depois, representantes da Coincheck realizaram uma conferência de imprensa, onde informaram oficialmente a perda de 58 bilhões de ienes.

De acordo com o Nikkei, a corretora de valores já informou o roubo de fundos à Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA) e às agências de aplicação da lei. A Coincheck também assegurou que está estudando formas de compensar os usuários.

Também esteve presente na conferência de imprensa o presidente da Fundação NEM, Lon Wong. De acordo com ele, do ponto de vista técnico, as retiradas em NEM não deveriam ser de responsabilidade exclusiva da Coincheck.

“Quanto ao NEM, a tecnologia está tudo bem. Não planejamos um fork [para um reembolso]”, afirmou Lon Wong.

Ele também recomendou que todas as corretoras utilizem o contrato proposto pelo NEM – com função de assinatura múltipla. Chamando-o de “um dos melhores da indústria”, Lon Wong observou que a Coincheck desconsiderou seu uso, tornando mais fácil a ação do hacker.

“Este é um dos maiores roubos na história”, acrescentou o presidente da Fundação NEM, ressaltando que apenas uma conta está envolvida no roubo e que a organização tentará rastreá-la.

Apesar das garantias da NEM Foundation, a notícia da quebra da Coincheck e do roubo de uma quantia tão grande levou a um declínio acentuado no XEM: as negociações no início do dia de hoje ficaram em torno de US$1,02 – em um curto período de tempo, a moeda caiu para US$0,76, após o que se recuperou um pouco.

O repórter japonês, Yuji Nakamura, escreveu as principais conclusões e teses da conferência de imprensa:

  • Hackers sequestraram apenas NEM
  • A corretora planeja continuar o trabalho após reinício
  • Formas de devolver os fundos para os investidores estão sendo estudadas, contudo, ainda não se tem ideia de como fazer isso
  • A funcionalidade de assinatura múltipla não foi utilizada
  • A corretora de valores não reconhece suas omissões em relação à segurança
  • A corretora não tem ideia de onde os hackers saíram
  • O CEO da Exchange foi extremamente lacônico