Coincheck perde US$5 milhões no terceiro trimestre

Os hackers que roubaram 500 milhões de tokens NEM (XEM) da corretora japonesa Coincheck no final de janeiro, podem, no momento, já ter lavado a maior parte dos fundos. Isto foi relatado pela Nikkei com referência aos dados de pesquisa da empresa L Plus, baseada em Tóquio e especializada em segurança cibernética.

Publicado em 29 de outubro de 2018 por

A Coincheck, que perdeu mais de US$500 milhões devido a um hacking em janeiro, registrou um aumento nas perdas no terceiro trimestre de 2018. Isso foi divulgado no relatório financeiro da corretora japonesa Monex Group, empresa controladora da corretora.

O documento diz que o segmento de ativos criptomonetários apresentado pela Coincheck trouxe para o Grupo Monex uma receita de 315 milhões de ienes (cerca de US$2,8 milhões) durante o período de julho a setembro – isso é 66% menos que no trimestre anterior, quando a receita da Coincheck era de US$8,4 milhões.

De acordo com representantes da empresa, apesar do fato de que nos últimos três meses, os custos no segmento criptomonetário foram um pouco reduzidos, as consequências do hacking continuam a ser sentidas: para o período de julho a setembro, por exemplo, a perda da empresa foi de US$5,25 milhões, enquanto que no trimestre anterior, esse valor foi de US$2,3 milhões.

Como resultado, desde a aquisição da Coincheck pela Monex Group, a perda total da plataforma de negociação foi de cerca de US$7,5 milhões.

De acordo com a Coinmarketcap, o volume diário de negociação na Coincheck é de US$4,8 milhões. Vale lembrar que a plataforma oferece apenas um par de negociação: BTC/JPY.

Representantes do Monex Group afirmaram que a Coincheck está atualmente trabalhando para garantir controles internos e medidas de segurança mais abrangentes e eficazes – isso é necessário para obter uma licença do regulador financeiro.

O relatório afirma também que a base total de usuários do Grupo Monex é de 1,7 milhão de pessoas. A empresa tem 1025 funcionários, 15% dos quais estão envolvidos no segmento criptomonetário.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment