Desde o início de 2018, o número de propostas de arrendamento dos chamados “hotéis de mineração” – onde os proprietários de fazendas de mineração podem colocar seus equipamentos por uma taxa – aumentou em seis vezes.

Na noite desta quarta-feira, dia 19 de dezembro, a complexidade da mineração de Bitcoin caiu em 9,5%, aumentando, dessa forma, a rentabilidade da mineração de criptomoedas.

Neste contexto, de acordo com Dmitry Shuvaev, diretor de desenvolvimento do BitCluster, no momento, um dispositivo Antminer S9 com uma hashrate de 14 TH/s e com um preço de US$3,7 mil do Bitcoin traz três vezes mais lucro.

“Com a tendência de crescimento na taxa do Bitcoin, que temos visto desde o início da semana ou se a mesma mantiver o valor atual em torno de US$3,7 mil, a rentabilidade da mineração está agora e continuará em 35-42% da receita mensal total”, acrescentou Shuvaev.

Fonte: bitcoinwisdom

Enquanto isso, o preço do Bitcoin subiu mais de 10% em um dia só, e no momento da redação deste artigo, estava em torno de US$3,85 mil. Um pouco mais cedo, o BTC subiu acima de US$4 mil por um curto período de tempo na Bitfinex.

Anteriormente, a complexidade da mineração de Bitcoin sofreu o segundo maior declínio da história, caindo em 15%.

Vale ressaltar, por fim, que no dia 10 de dezembro, analistas da BitMEX disseram que, desde novembro, juntamente com uma queda acentuada no preço do Bitcoin, também o hashrate da rede do ativo diminuiu, caindo em cerca de 31%. Devido a isso, no último mês e meio, cerca de 1,3 milhão de dispositivos de mineração Bitmain S9 foram desativados.