Inteligência: Coréia do Norte rouba ativos de dezenas de milhões de dólares em criptomoedas da Coréia do Sul  

Os hackers norte-coreanos, por ordem das autoridades da RPDC, capturaram criptoativos avaliados em dezenas de milhões de dólares dos cidadãos sul-coreanos.

Publicado em 5 de Fevereiro de 2018 por

Os hackers norte-coreanos, por ordem das autoridades da RPDC, capturaram criptoativos avaliados em dezenas de milhões de dólares dos cidadãos sul-coreanos. Isto foi afirmado num relatório da Inteligência sul-coreana, escreve RIA Novosti.

De acordo com os serviços especiais sul-coreanos, no ano passado, a RPDC enviou mensagens eletrônicas de hackers a funcionários de uma das corretoras de criptomoedas para depois fazer uso dessas mensagens para roubar senhas secretas. Como resultado, um montante equivalente a dezenas de milhões de dólares em criptomoedas foi roubado.

Publicidade

Publicidade

O nome da corretora não foi divulgado pela Inteligência, mas a agência advertiu que os ataques poderiam continuar este ano.

“Este ano, tais tentativas continuarão, especialmente em termos de roubo de criptomoedas. O círculo de vítimas dos hackers provavelmente se expandirá, então é preciso ficar alerto”, afirma a Inteligência sul-coreana.

Lembramos que em dezembro de 2017, o Escritório Geral de Inteligência da Coréia do Sul informou que estava suspeitando de hackers norte coreanos pelo ataque à Bithumb, maior corretora de criptomoedas do país, que resultou no roubo de 7,6 bilhões de wons (cerca de US$6,9 milhões). Além disso, vários especialistas argumentam que, no contexto da “mania” criptomonetária global, o regime norte-coreano pretende estabelecer o controle sobre um significativo número de Bitcoins existentes através do uso de vírus-extorsionistas, roubos e mineração.

Publicidade

Publicidade

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment