Coréia do Sul estuda como regularizar e legalizar Bitcoin

A Coréia do Sul tem um dos maiores mercados de Bitcoins do mundo, e seu governo está agora se preparando para regulamentar esse mercado e, logicamente, ficar com uma parcela dele sob a forma de impostos.

Publicado em 3 de julho de 2017 por

A Coréia do Sul tem um dos maiores mercados de Bitcoins do mundo, e seu governo está agora se preparando para regulamentar esse mercado e, logicamente, ficar com uma parcela dele sob a forma de impostos.

De acordo com um relatório hoje divulgado pelo Korea Herald, o representante Park Yong-Jin, legislador e membro do Partido Democrata do país, está elaborando três revisões este mês para construir um quadro regulamentar para moedas digitais.

Publicidade

Publicidade

Um dos pontos da legislação atual será revisado, trata-se da lei de transações financeiras eletrônicas, segundo afirma o relatório, essa modificação será para incluir as criptomoedas. Trocando em miúdos, isso significaria que os comerciantes e mesmo as empresas envolvidas em transações de criptografia ficariam sob o domínio do governo sul-coreano.

Na proposta preliminar, Park apontou para “o vazio de uma proteção estatal que garante o valor da moeda digital”, citando a necessidade de abordar “a inexistência da moeda digital para outras moedas existentes” e, intrigantemente, “a possibilidade de destruir a economia nacional com uma explosão das bolhas da moeda digital”, de acordo com o relatório. Park, presumivelmente um cético das moedas digitais, comparou notavelmente os preços crescentes deste ano de criptografia com a mania de tulipas da Europa no século XVII.

Outros pontos a serem abordados serão as questões fiscais de renda e evasão de divisas, as autoridades acreditam que o uso de criptomoedas facilita a evasão de divisas do país. A Coréia do Sul tem estado entre os maiores mercados de comércio de Bitcoins do mundo este ano.

Publicidade

Publicidade

Os dados mostram que o mercado coreano atingiu quase 8,5% dos Bitcoins negociados no mundo em um período de 24 horas, com um preço médio de venda um pouco maior que US$ 150 quando comparado aos mercados baseados em USD.

Conforme relatado por publicações online no final de 2016, a Comissão de Serviços Financeiros do país (FSC) – o principal regulador financeiro – estabeleceu uma força-tarefa para as moedas digitais, com o objetivo de introduzir regulamentos para a indústria este ano.

Na época, o presidente do FSC, Yim Jong-yong, afirmou:

“O governo irá pressionar para uma sistematização em escala total das moedas digitais em conjunção com a tendência global que acontece nos EUA, Japão e outros países”.

Bem é isso. Mais um governo, mais um interessado em controlar sua população através do dinheiro. Os governos temem perder o controle de sua população e o dinheiro sempre se mostrou uma fonte segura de conseguir isso. É muito provável que quase nenhum governo tradicional abrirá mão dessa fonte sem briga.

Publicidade

Publicidade

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment