A corretora Huulk solicitou uma licença de operador de ativos digitais em Malta e espera conseguir o apoio de vários sites europeus em um futuro próximo. O principal objetivo da nova plataforma é atrair startups de tecnologia financeira que cumpram com a lei da Sharia.

A corretora Huulk solicitou uma licença de operador de ativos digitais em Malta e espera conseguir o apoio de vários sites europeus em um futuro próximo. O principal objetivo da nova plataforma é atrair startups de tecnologia financeira que cumpram com a lei da Sharia. Isso foi relatado pela Reuters.

Embora plataformas criptomonetárias frequentemente busquem parcerias com corretoras tradicionais para atrair mais empresas, a Huulk conta principalmente com investidores muçulmanos. Está prevista a inclusão de 20 empresas financeiras islâmicas na corretora, em especial da Turquia e da Malásia.

A Huulk faz parte do grupo empresarial OneGram e, depois de receber a licença, poderá fornecer serviços para a negociação de ativos digitais, ações e bens. O fornecedor de liquidez será a empresa maltesa Bianchi Holdings Limited.

Vale destacar que em meados de setembro, o OneGram Group planeja adicionar sua própria criptomoeda – consistente com a lei da Sharia – à plataforma. No ano passado, as vendas de tokens OneGram garantidos por ouro totalizaram mais de US$400 milhões.

Ainda em relação ao mundo criptomonetário em conformidade com a Sharia, lembramos que em julho, a organização Shariyah Review Bureau emitiu certificado para a Blockchain do Stellar – esta foi a primeira vez em que um certificado de conformidade com a lei da Sharia foi obtido por um protocolo criptomonetário para transferência de fundos.