Desenvolvedor do Ethereum deixa equipe de editores de código devido a receios a respeito de legalidade de seu trabalho

Os desenvolvedores do Ethereum divulgaram as características técnicas da primeira fase da próxima atualização, o Finality Gadget Casper (FFG Casper), que permitirá que a rede mude para o mecanismo híbrido de consenso Proof-of-Work (PoW)/Proof-of-Stake (PoS).

Publicado em 16 de Fevereiro de 2018 por

Um dos principais desenvolvedores do Ethereum, Yoichi Hirai, anunciou que está deixando a equipe dos editores de código, expressando a preocupação de que a proposta de melhorar o protocolo (EIP) para um formato padronizado para o retorno de fundos perdidos possa violar a lei japonesa. Isso foi relatado pela CoinDesk.

Trata-se do EIP 867, que descreve um método que ajuda a acelerar o processo de recuperação de fundos perdidos na plataforma.

Motivos mais detalhados de sua decisão foram divulgados por Yoichi Hirai no GitHub.

“Alguns editores do EIP não parecem estar se perguntando sobre as consequências legais desta proposta. Mas eu os avisei, e não posso fazer mais nada. Estou deixando a minha posição, escreveu o desenvolvedor.

Em particular, Yoichi Hirai observou que a proposta poderia violar a lei japonesa sobre a criação não autorizada de gravações eletromagnéticas.

“Tenho um medo de que, se a proposta for aplicada na prática, será um crime”, disse ele.

Além disso, o desenvolvedor notou que não acredita que alguém tenha o direito de fazer tais mudanças, até porque os usuários do Ethereum geralmente não sabem e não podem autorizar o processo. Segundo ele, editores EIP selecionados de forma anti-democrática não devem fazer mudanças nas regras que afetam a comunidade como um todo.

Na semana passada, Yoichi Hirai bloqueou a oferta, dizendo que a mesma viola a “filosofia do Ethereum”. E, embora mais tarde o desenvolvedor tenha mudado esse ponto de vista, ele não abriu mão dos temores de que a EIP 867 possa violar as leis dos país asiático.

Publicidade

Publicidade

A proposta EIP 867 é liderada por Dan Filfer, do projeto Musiconomi, que, no ano passado, perdeu 16.475 ETH como resultado do congelamento de fundos na carteira Parity.

Antes de sua partida da equipe de editores, Yoichi Hirai era um dos seis desenvolvedores a deter o direito de fazer mudanças na plataforma de software. Segundo o GitHub, ele era muito ativo nesse papel, fazendo 5.219 adições – mais do que todos os outros editores combinados.

Mais cedo, um apelo para iniciar uma discussão mais ampla sobre quais etapas – se realmente necessário – devem ser tomadas a nível do software para retornar os fundos de usuários após hackeamentos de projetos, que estão se tornando cada vez mais frequentes, e outros incidentes com moedas foi feito pelo desenvolvedor do Ethereum, Vlad Zamfir.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment