Desenvolvedores de Siacoin anunciam hardfork para impedir trabalho de mineradoras ASIC

A Binance, maior corretora de criptomoeda do mundo, adicionou suporte ao Siacoin (SC).

Publicado em 2 de outubro de 2018 por

A equipe de desenvolvimento do Siacoin (SC) abandonou sua decisão inicial de permitir que os dispositivos ASIC da Bitmain e da Innosilicon dominem a rede e decidiu organizar um hardfork para essa finalidade. A transição para a versão 1.3.6 do software Siacoin ocorrerá em 31 de outubro, após o qual a maior parte do hashrate será fornecida pelas próprias mineradoras de David Vorick, principal dev da criptomoeda.

A controvérsia sobre os métodos utilizados para garantir o algoritmo Proof-of-Work empregado na rede tem marcado presença na comunidade Siacoin por um longo tempo e está principalmente associada ao projeto de lançamento de seu próprio equipamento para mineração, Obelisk, desenvolvido pela empresa controladora do projeto Nebulous.

O início da produção do equipamento foi planejado para o final de 2017. No entanto, o projeto foi adiado e a entrega dos equipamentos não aconteceu a tempo. Enquanto isso, a gigante Bitmain introduziu seu próprio equipamento para mineração de Siacoin, efetivamente questionando as futuras perspectivas do projeto Obelisk.

Depois de algum tempo, surgiu a ideia de limitar a possibilidade de mineração através do equipamento da Bitmain e permitir a mineração dessa criptomoeda apenas por meio dos dispositivos da Obelisk. Isso contribuiu para a discordância na comunidade do Siacoin, durante a qual parte da comunidade começou a questionar – e não sem razão – a abertura e descentralização da rede.

Se em janeiro deste ano, foi decidido não bloquear a mineração com a ajuda dos ASICs da Bitmain e da Innosilicon, agora a decisão foi revisada, e, como resultado, no dia 31 de outubro ocorrerá um hardfork.

“Após longas discussões dentro da comunidade e um estudo mais detalhado da economia da mineração ASIC, a equipe da Sia Core decidiu atualizar o algoritmo Proof-of-Work para bloquear os equipamentos da Bitmain e da Innosilicon”, escreveu David Vorick.

Ele também afirmou que a decisão inicial de abandonar a ideia do hardfork forçou muitos usuários a deixar a comunidade. As últimas notícias dos desenvolvedores, entretanto, já demonstraram um impacto positivo no preço do SC: nas últimas 24 horas, a moeda cresceu mais de 7%.

Continuaremos acompanhando a situação.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment