Desenvolvedores da Samourai Wallet pedem que empresas e usuários abandonem BitPay

A equipe da Samourai, uma popular carteira de Bitcoin, afirmou que o maior serviço de processamento da indústria, BitPay, recusou-se a suportar o esquema padrão de exibição de pedidos de pagamento para usuários finais conforme descrito no BIP21 sem qualquer aviso ou discussão com os desenvolvedores.

Publicado em 3 de Janeiro de 2018 por

A equipe da Samourai, uma popular carteira de Bitcoin, afirmou que o maior serviço de processamento da indústria, BitPay, recusou-se a suportar o esquema padrão de exibição de pedidos de pagamento para usuários finais conforme descrito no BIP21 sem qualquer aviso ou discussão com os desenvolvedores. Em vez disso, a BitPay adotou um esquema BIP70 que é questionável e não suportado pela comunidade.

Publicidade

Publicidade

Conforme observado no blog Samourai Wallet, o esquema BIP21 é aceito por todas as carteiras e prestadores de serviços desde de 2012 e garante que, independentemente do software usado, os códigos QR e pedidos de pagamento sejam criados e interpretados de uma maneira padrão. Isso garante a máxima compatibilidade e interoperabilidade entre o software e serviços em uma rede descentralizada com código aberto.

“É bastante claro que a decisão da BitPay de abandonar este padrão aberto fundamental não vai melhorar a experiência do usuário, e sim piorá-la”, diz o comunicado da Samourai Wallet.

Observa-se também que o BIP70 foi originalmente proposto em 2013 por Gavin Addresen e Mike Hern, desenvolvedores que receberam notoriedade graças à criação de assim-chamadas “listas negras” dos Bitcoins. A própria proposta foi recebida pela comunidade de forma extremamente ambígua, e, devido à preocupação com a segurança e a privacidade dos usuários, os prestadores de serviços e carteiras  na maioria das vezes não o aceitaram.

Publicidade

Publicidade

Em particular, o BIP70 introduz um requisito para que os desenvolvedores ofereçam suporte a dependências legacy da infraestrutura de chaves públicas com um longo histórico de vulnerabilidades descobertas (tais como openssl, heartbleed, etc.). Além disso, a ampla implementação do BIP70 aumenta o risco de monitoramento e rastreamento de transações on-chain dentro dos requisitos de AML/KYC e da criação de listas negras mais eficientes.

“Devemos deixar clara a nossa posição: a Samourai Wallet não suportará o BIP70 em seus produtos, portanto, nossos usuários não poderão enviar Bitcoins através de códigos QR criados nas faturas da BitPay, porque não exibem um endereço válido”, afirmou a Samourai Wallet.

Por fim, desenvolvedores reiteram que se recusam a aceitar o uso agressivo da posição dominante da BitPay no mercado e a obrigação dos fornecedores de carteiras a suportar seus planos comerciais ou uso forçado do sistema pelos usuários, o que afeta sua privacidade e a permutabilidade do Bitcoin em geral.

De acordo com representantes da Samourai Wallet, a BitPay devia concentrar seus esforços em restaurar sua imagem e marca após o fracasso do fork SegWit2x, no qual a plataforma também estava envolvida.

“Os usuários devem resistir a esse tipo de imposição de superioridade e afirmar seu direito à privacidade. A Samourai já iniciou o processo de informar a todos os fornecedores que usam a BitPay como um sistema de processamento de pagamentos, sobre a inadmissibilidade e a inexpetência de tal uso. Esperamos que outros se juntem a nós”, acrescentaram os desenvolvedores da carteira.

Lembramos que no final de dezembro, a BitPay estabeleceu um limite mínimo de US$100 para pagamentos em Bitcoin através de pontos de venda e recarga de cartões de serviços pré-pagos. No entanto, em menos de um dia, a empresa voltou atrás com essa demanda, voltando-se ao limite mínimo de US$5.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment