eToro Bitcoin SV

A corretora baseada em Tel Aviv anunciou que começaria a pagar seus usuários em dinheiro fiat ao invés de suportar o controverso Bitcoin SV (Satoshi’s Vision), gerado recentemente como resultado de um hardfork na rede Bitcoin Cash.

“Apesar de não sermos obrigados a apoiar os hardforks, temos o prazer de anunciar que decidimos creditar clientes eToro que detinham posições não alavancadas (compradas) de Bitcoin Cash no dia 15 de novembro de 2018. Estamos no processo de credenciar usuários relevantes. O preço [de cada token Bitcoin SV] foi determinado pelo preço [do total] de Bitcoin SV disponível na eToro no momento em que o crédito foi processado por nós”, declarou a eToro em postagem em seu blog oficial.

Esta é, definitivamente, uma vitória para os detentores de Bitcoin Cash, que em sua grande maioria sofreram com a falta de clareza causada pelo hardfork.

Vale ressaltar que enquanto algumas corretoras como a Binance e Bittrex estão atualmente apoiando o Bitcoin SV, outras, incluindo a Coinbase e Gemini, ainda estão resistindo.

Bitcoin SV está vulnerável a duplicação de gastos

Um pesquisador (chamada Reizu) recentemente conduziu um teste multifásico no qual demonstrou ser capaz de “duplicar” os tokens BSV através de uma “transação 0-conf”. Desse modo, Reizu mostrou que a rede Bitcoin SV é vulnerável a ataques.

Isso se insere num contexto em que Craig Steven Wright (CSW), um dos principais apoiadores da BSV e conhecida personalidade da comunidade criptográfica, havia anteriormente afirmado que a rede BSV seria suficientemente segura e não suscetível a esses tipos de ataques, bem como que a rede originada do hardfork seria capaz de processar mil vezes mais transações do que “todas as Blockchains” e o PayPal juntos.

O proeminente cientista australiano também alegou que havia erros na versão 0.1.0 do código base do Bitcoin Core, e declarou:

“Eles serão consertados e o software retornará ao estado em que foi iniciado”.