dla blockchain

Representantes do Departamento de Defesa dos EUA declararam que a tecnologia de Blockchain possui um enorme potencial e pode ser usada ativamente durante a eliminação das consequências de desastres naturais.

No momento, a Agência de Logística de Defesa dos EUA (DLA, na sigla em inglês) usa um sistema centralizado para rastrear processos logísticos, o que dificulta a sincronização de dados entre diferentes sistemas. No entanto, de acordo com a DLA, a Blockchain pode melhorar isso, fornecendo informações atualizadas e transparência tecnológica.

Segundo os autores do comunicado de imprensa:

“Falando da Blockchain em si, os especialistas comparam a transformação da confiança ou das transações dessa tecnologia com a maneira como a Internet mudou o mundo das comunicações. Utilizando a Blockchain, você pode transferir as características técnicas dos materiais, rastrear dados do fabricante de quem você compra matérias-primas, antes de transportar e carregar em embarcações.”

As Razões do Departamento de Defesa dos EUA

fema dod eua departamento de defesa

Vale destacar que a Agência de Logística de Defesa dos EUA (DLA), que lida com a cadeia de suprimentos de todos os cinco ramos das forças armadas, agências federais e aliados internacionais, realizou um evento para aprender um pouco mais sobre a Blockchain e sobre como ela poderia melhorar seus processos.

De acordo com a DLA, a utilização da Blockchain poderia facilitar significativamente esforços de socorro em situações catastróficas. Como em 2017, durante a ocorrência do desastre do furacão Maria, em Porto Rico – uma força devastadora que trouxe caos para o país, atravessando a ilha a mais de 250 km/h.

furacao maria blockchain

Foto: Wikipédia – Furacão Maria visto do espaço

Atualmente, os processos da DLA são gerenciados por sistemas de diferentes agências, o que acaba por ser um pesadelo tecnológico e cria obstáculos  de visibilidade e sincronização.

Contudo, a tecnologia de Blockchain ainda encontra-se em sua infância e, muitos de seus aspectos, ainda não foram testados. Talvez, durante os próximos anos testemunhemos um novo nascer tecnológico, mas, por agora, ainda há muito desenvolvimento pela frente – como bem sabe o governo dos EUA.