Fork do bitcoin pode resultar em três moedas

too much bitcoins

Publicado em 21 de novembro de 2016 por

O fork do Bitcoin pode resultar em três moedas completamente diferentes, todas saídas da mesma blockchain, será verdade?

Sem querer soar muito apocalíptico aqui, mas levando em conta o histórico recente das alts com ETH x ETC e ZEC x ZCL, com a implementação do SegWit, existe uma chance real de que o Bitcoin, a referência de todas as moedas virtuais e a tecnologia que impulsionou o conceito de blockchain adiante, se reparta em até três moedas distintas.

Publicidade

Publicidade

Um pouco de história

bitcoin fork

No meio deste ano, após uma bagunça danada causada por um bichinho conhecido como The DAO, que zerou a carteira de muita gente após o roubo de aproximadamente 60 milhões de dólares, a Fundação Ethereum decidiu intervir na rede para devolver os tokens roubados para seus verdadeiros donos.

O problema foi que essa solução não foi aceita por uma pequena parcela da comunidade Ethereum, que manteve rodando o protocolo antigo, pré-fork da moeda, criando o Ethereum Classic (ETC). A história ainda não está clara para esses dois, mas após um bom tempo de um lado dizendo que o outro iria “morrer”, ambos continuam rodando muito bem obrigado.

Publicidade

Publicidade

Num exemplo mais recente da confusão causada por atitudes inusitadas, temos o Zcash (ZEC), que foi tido como o “Bitcoin anônimo” por muitos e que atingiu valores absurdamente altos logo após seu lançamento. O valor desta moeda tombou vertiginosamente uma vez que falhas foram descobertas em seu protocolo, que não o deixavam tão “anônimo” quanto era esperado.

Para solucionar o problema foram feitos dois forks na rede recém-criada. O caso foi que já no primeiro fork, um grupo de usuários clonou o protocolo do Zcash, criando o Zcash Classic (ZCL). A diferença entre essas duas redes é que o ZEC possui uma “trava” para que sua mineração inicial seja lenta e durante toda sua vida 20% de todas as moedas mineradas irão diretamente para a carteira dos fundadores, já no ZCL isso não ocorre.

A questão do Bitcoin

Diferente das duas outras moedas mencionadas acima, o Bitcoin não tem necessidade de provar seu valor já confirmado, testado e retestado por anos. Contudo, isso não quer dizer que o maior regulador do mercado digital de criptomoedas está imune a esta cisão que parece ocorrer cada vez que uma decisão controversa é efetuada.

O SegWit é um implemento no protocolo do Bitcoin que visa aumentar a velocidade da rede e ainda a deixar preparada para o futuro, aventado a possibilidade de incluir contratos inteligentes na blockchain do Bitcoin. Esta atualização está sendo testada e foi revista por vários nomes do mundo das criptomoedas, e também foi endossado e desenvolvido com o apoio direto da Bitcoin Core.

Pois, dada à onda de “vamos criar nossa nova/velha versão da moeda”, não podemos esquecer que isto pode acontecer ao Bitcoin também!

Bitcoin Unlimited

Bitcoin unlimited

Um grupo crescente de mineiros tem se pronunciado ativamente contra o SegWit, dizendo que a intenção do Bitcoin Core e de outros nomes envolvidos no desenvolvimento da atualização estão mais preocupados com outros motivos do que a segurança e bem estar da comunidade cripto e do próprio Bitcoin. 

Pensando nisso, eles fizeram uma versão alternativa ao SegWit, o Bitcoin Unlimited, que consiste em um protocolo do BTC onde o tamanho de bloco (hoje em dia controlado e pouca coisa maior com o SegWit) seria do tamanho que o mineiro desejasse. De acordo com eles isto criaria um mercado de blocos onde a própria comunidade decidiria o que ocorreria com esses blocos.

A questão é que eles já têm uma nova pool para a mineração que roda inteiramente neste “protocolo original avançado” do Bitcoin, conforme dito no site deles.

Bitcoin Classic?

Bitcoin classic

A implementação do SegWit começou a ser feito em 15/11/2016, e de acordo com a Bitcoin Core, demoraria por volta de 2 semanas a partir desta data para todos os mineiros chegarem à um consenso e atingirem o bloco de início, quando a atualização se tornaria efetivamente ativa.

Conforme foi concebido, o SegWit apenas se tornará ativo caso o consenso seja de 95% dos mineiros ou maior, para assegurar assim os desejos da comunidade. Contudo vamos considerar o hash de mineração do Bitcoin. O hash do Bitcoin hoje em dia anda na casa de quase 2 EXAhashes por segundo (1.902.120.946 Gh/s), então vamos considerar que 5% destes mineiros não concordem com o SegWit e prossigam minerando o protocolo antigo do Bitcoin. Na verdade já até existe uma iniciativa deste tipo, o Bitcoin Classic.

Assim sendo, eles teriam 95 PETAhashes (95.106.047 Gh/s) por segundo em mineração, o que é um hash muito maior que o de várias alts somadas, criando uma super alt. Independente se essa situação for feita para durar ou não, até mesmo se apenas 1 ou 0,5% do poder de mineração do BTC não siga o caminho da maioria, estaremos vendo o nascimento de uma nova moeda forte. E como as exchanges já provaram e comprovaram, se a moeda é desejada e uma similar surge a partir da primeira, eles com certeza negociam ela também.

Conclusão

De acordo com os artigos de vários jornais eletrônicos, o SegWit será ativado em algum momento entre o começo de dezembro e o natal, isto é praticamente um fato. Contudo com as ideias do Bitcoin Unlimited e o possível nascimento de uma nova moeda que mantenha o código inalterado do Bitcoin são realidades não muito distantes de nossa comunidade online.

Então fique atento às notícias de fim de ano, pois diferentemente do Ethereum e do Zcash, o Bitcoin é tão grande, e está no coração de tanta gente, que é possível que ele se parta em 3 para acomodar à todos.

Publicidade

Publicidade

Thiago
Thiago é co-fundador e o suporte técnico, famoso faz-tudo, por trás do BTCSoul. Para ele o interesse nas criptomoedas, Blockchain e Bitcoin se encontra também em seu código.

Leave a Comment