Fundstrat: queda do Bitcoin para US$3,2 mil não quebrará tendência de alta de longo prazo

A tendência ascendente que perdurou nas duas últimas semanas terminou com uma profunda correção nesta quarta-feira, dia 25 de abril, quando o Bitcoin, quase superando os US$9,8 mil, perdeu mais de US$1 mil em valor em menos de 12 horas e provocou a queda do restante do mercado criptomonetário.

Publicado em 15 de junho de 2018 por

Analistas da Fundstrat Global Advisors estão convencidos de que, depois de superar as baixas de fevereiro em torno de US$5,92 mil, o preço do Bitcoin pode cair para marcas na faixa de US$5 mil – 5,5 mil. Isto foi afirmado no relatório da empresa.

“Nesta semana, quase todas as criptomoedas quebraram importantes níveis de apoio. Para o Bitcoin, esses níveis estavam entre US$7.355 e US$7.058. Agora, muitos ativos estão testando/quebrando os próximos níveis importantes. Em particular, o BTC está em níveis baixos recordes de abril em torno de US$6.450”, diz o documento.

Segundo analistas, o preço da Primeira Moeda pode cair bem abaixo dos níveis atuais, até a linha de tendência de longo prazo, que teve início em meados de 2015:

Fundstrat: queda do Bitcoin para US$3,2 mil não quebrará tendência de alta de longo prazo. BTCSoul.com

Dados fornecidos por: Fundstrat Global Advisors, Bloomberg

Fala-se de uma marca na área de US$3,25 mil, que representa uma correção de mais de 80% do máximo histórico do Bitcoin (mais de US$19 mil) registrado no final do ano passado.

Assim, os analistas estão convencidos de que mesmo uma correção tão profunda não quebrará a tendência de alta de longo prazo.

A Fundstrat nota também que uma dinâmica semelhante no preço do Bitcoin foi observada entre os anos de 2013-14.

Apesar da profunda correção no mercado, anteriormente, a Fundstrat calculou preço do Bitcoin em US$36 mil até o final de 2019.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment