O gigante japonês GMO Internet anunciou sua intenção de assumir liderança na esfera da mineração de criptomoedas. Para este fim, um escritório separado será aberto no norte da Europa.

No último relatório mensal da GMO Internet Group, de mineração, foi declarado que em outubro, a empresa começou a extrair ativamente o fork mais famoso da primeira criptomoeda, o Bitcoin Cash (BCH).

Assim, se de julho a setembro a empresa quase não utilizou o BCH, começando com outubro, a situação mudou drasticamente, uma vez que a partir dos dados da tabela, fica claro que a GMO começou a minerar ativamente essa criptomoeda, com 875 BCH e apenas 512 BTC extraídos no mês.

Como observa o Bitcoin.com, o aumento da produção total de criptomoeda se deveu ao fato de que o a GMO aumentou sua capacidade, e também começou a usar ativamente equipamentos de fabricantes terceirizados.

“Continuaremos a usar máquinas de mineração de outros fabricantes em processos internos. De acordo com os nossos planos, até o final de dezembro o nosso hashrate deve exceder 800 PH/s”, observaram os representantes da GMO.

Nos últimos 10 meses, a empresa, cuja capitalização é de cerca de US$1,7 bilhão, produziu 4.070 BTC e 1.323 BCH, o que trouxe cerca de US$33 milhões em receita para a empresa.

O interesse reforçado da empresa no Bitcoin Cash pode ser explicado pelo acentuado crescimento dessa moeda em antecipação ao hardfork, previsto para dia 15 de novembro – momento, a capitalização de mercado do BCH já está acima US$10 bilhões, enquanto a própria moeda está sendo negociada a US$600. Nos últimos sete dias, o preço do ativo cresceu em mais de 40%.

Dados fornecidos por: CoinMarketCap

No entanto, no contexto de outras pools de mineração, a participação total da GMO no mercado ainda é muito pequena. O líder no número de BCH extraídos é a pool Coingeek.

Dados fornecido por: CoinDance

Este último é liderado pelo bilionário Calvin Ayre, que, juntamente com Craig Wright, está promovendo o cliente Bitcoin SV.

Dentre as principais características técnicas deste cliente, pode-se citar o aumento do limite do tamanho do bloco de 32MB para 128MB e a implementação de quatro chamados opcodes de Satoshi: OP_MUL, OP_INVERT, OP_LSHIFT e OP_RSHIFT.

Voltando à GMO, é importante notar também que a empresa pretende acabar com a posição dominante da China na indústria de mineração. No entanto, nem tudo está indo conforme planejado e, de acordo com representantes da empresa, a GMO Internet tem enfrentado algumas dificuldades. Por exemplo, devido ao “desequilíbrio de oferta e demanda no mercado” que surgiu recentemente, a empresa teve que atrasar o fornecimento de equipamentos.

Entretanto, o desenvolvimento da empresa não para: em outubro, o hashrate da capacidade de mineração da GMO aumentou em 50% em relação a setembro. A empresa planeja aumentar o hashrate ainda mais e chegar a 3000 PH/s.