O gigante japonês GMO Internet anunciou sua intenção de assumir liderança na esfera da mineração de criptomoedas. Para este fim, um escritório separado será aberto no norte da Europa.

A gigante japonesa GMO Internet divulgou que no terceiro trimestre de 2018, ganhou um recorde de 2,6 bilhões de ienes (US$22,8 milhões) graças à produção de equipamentos de mineração e à operação de sua corretora. Isso foi afirmado no relatório da empresa.

De acordo com o documento, em outubro, os serviços da corretora criptomonetária OGM Coin foram usados por mais de 200 mil pessoas, sendo que o volume de negociação foi de cerca de 89 bilhões de ienes (US$781 milhões). Também consta que as receitas da empresa no setor criptomonetário cresceram em 34,4% em comparação com o trimestre anterior.

Embora as receitas vindas de equipamentos de mineração tenham caído no primeiro e segundo trimestres, elas aumentaram no terceiro. De acordo com a GMO, em outubro, seu hashrate foi de 674 PH/s, mas a empresa planeja aumentar esse valor para 800 PH/s até o final do ano.

Vale acrescentar que as entregas do novo dispositivo GMO Miner B3 inicialmente previstas para outubro foram adiadas devido a problemas com alguns componentes.