Quatro pesquisadores da University College de Londres descobriram que certos padrões de transferências confidenciais ZCash reduzem significativamente o anonimato da moeda.

No dia 29 de outubro, a atualização Sapling será ativada na rede principal da criptomoeda ZCash – ela deve reduzir em 100 vezes a memória exigida para a implementação de transações seguras, além de acelerá-las em seis ou mais vezes. Isso foi relatado pela CoinDesk.

Portanto, se anteriormente as transações seguras podiam ser realizadas apenas por detentores de nós completos, a ativação do Sapling permitirá que clientes leves sejam usados para essa finalidade.

O objetivo final do hardfork é conseguir privacidade por padrão, mas os usuários poderão transmitir suas transações para o público seletivamente, usando uma chave especial para visualização.

Por algum tempo, o protocolo ZCash continuará a suportar tanto os endereços do formato antigo (Sprout) como os do novo formato, sendo que, em seguida, os desenvolvedores apresentarão uma ferramenta especial para mover todos os saldos para os endereços Sapling. O processo será acompanhado por uma auditoria global da rede.

Lembramos que anteriormente, num contexto similar, foi realizado um hardfork na rede do Monero com a ativação do protocolo Bulletproofs, o que permitiu reduzir as taxas de transação em mais de 90%.