Hashrate do Bitcoin cai em 20% em contexto de corte de electricidade de mineradores chineses

O canal de televisão estatal chinês CCTV levantou a questão da legitimidade do comércio P2P no emparelhamento de criptomoedas com o yuan em plataformas OTC ((Over The Counter) como parte da discussão do último rally Bitcoin, em que o preço da criptomoeda chegou à expressiva marca de US$10 mil.

Publicado em 14 de novembro de 2018 por

As empresas de mineração nas províncias chinesas de Xinjiang e Guizhou suspenderam seu trabalho durante o período de auditoria fiscal. Isso foi relatado pelo CCN.

Como parte da investigação, que se iniciou no dia 5 de novembro, foram verificadas as declarações de impostos, os ativos e as informações dos clientes.

A pedido da Divisão de Segurança Pública da China, empresas de mineração assinaram vários acordos com o governo e reforçaram as regras de operação. Em particular, eles agora se recusarão a atender os clientes que se recusarem a passar pelo procedimento de registro e verificação.

De acordo com a publicação, no momento da inspeção, as autoridades desligaram as fazendas de mineração da eletricidade. Como resultado disso, as empresas sofreram perdas diárias de 1 milhão de yuans (cerca de US$143,7 mil).

No momento, a investigação está concluída, mas não se sabe se o fornecimento de energia para fazendas de mineração foi restaurado.

Vale acrescentar que, de acordo com o Blockchain.info, desde o início da semana, o hashrate da rede Bitcoin diminuiu em quase 20% e atualmente está no nível de 42 exahash por segundo.

Lembramos que em julho, devido a inundações na província de Sichuan, grandes fazendas de mineração foram destruídas.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment