O dinheiro institucional é um perigo para a indústria criptomonetária, pois pode transformá-la em uma “Wall Street 2.0”. Esta opinião foi expressa por Jackson Palmer, criador do Dogecoin (DOGE).

O dinheiro institucional é um perigo para a indústria criptomonetária, pois pode transformá-la em uma “Wall Street 2.0”. Esta opinião foi expressa por Jackson Palmer, criador do Dogecoin (DOGE).

Ele publicou recentemente um tweet no qual afirma que não entende as pessoas que esperam ansiosamente pelo surgimento dos fundos de Bitcoin negociados em bolsa (ETF), da plataforma Bakkt, orientada para grandes investidores e de outras coisas do tipo.

Segundo o criador do DOGE, com a chegada desse dinheiro na indústria, “vamos ter que dizer adeus ao dinheiro P2P descentralizado”.

Palmer expressou também preocupação de que 1% das carteiras detenham 55% da oferta total de mercado do BTC, uma vez que está confiante de que os investidores institucionais apenas aprofundarão a disparidade na distribuição de ativos digitais.

“A institucionalização de criptomoedas levará apenas a uma significativa centralização e afetará negativamente a distribuição de moedas. Assim, teremos que dizer “adeus” a uma parte da visão original da tecnologia”, acrescentou.