fsa japão etf

A Agência de Serviços Financeiros do Japão (FSA) recentemente decidiu não permitir a criação de Futuros de Bitcoin no país, porém ainda está considerando se permitirá o lançamento de ETFs (futuros negociados na bolsa de valores). A notícia foi veiculada pela Bloomberg.

Segundo uma fonte familiarizada com essas questões a agência de serviços financeiros (FSA) está atualmente avaliando o interesse da indústria em moedas digitais de rastreamento de ETFs. O órgão regulador decidiu no mês passado não adotar revisões para as lei de valores mobiliários do país, o que teria permitido que os futuros e opções de criptomoedas fossem listados nas principais bolsas financeiras.

A mesma fonte –que pediu para permanecer anônima por motivos pessoais- ainda disse a Bloomberg, que a FSA não descarta o surgimento de ETFs de criptomoedas nos pregões.

E agora Japão? Como você quer seu Bitcoin?

Os ETFs continuam sendo o santo graal para muitos na indústria de criptografia, que esperam que os fundos negociados em bolsa possam dar mais legitimidade às criptomoedas aos olhos de alguns investidores, enquanto os tornam mais acessíveis para aqueles que já têm uma conta de corretagem.

De acordo com a publicação, as conclusões da FSA provavelmente constituirão a espinha dorsal do projeto de lei que o Partido Liberal Democrata provavelmente enviará para o plenário e que deverá se tornar lei já em 2020.

Além de tentar alterar a legislação sobre valores mobiliários por meio do Financial Instruments e do Exchange Act, algumas das recomendações da FSA provavelmente resultarão em mudanças na Lei de Serviços de Pagamento, disse a pessoa.

Lembre-se que em outubro do ano passado, a FSA anunciou seus planos para estabelecer limites no tamanho da alavancagem nas negociações de criptomoedas, com a clara intenção de reduzir os riscos de especulação no mercado ainda não regulamentado.