Karma Group acusa HitBTC de fraude

De acordo com representantes do projeto, a HitBTC, que está no 7º lugar na lista das maiores criptocorretoras, recebeu 527,01 ETH para a listagem de tokens Karma (KRM), mas não cumpriu com suas obrigações. A plataforma não forneceu atualizações sobre os prazos da listagem e não devolveu os fundos.

Publicado em 30 de Maio de 2018 por

A empresa Karma Group entrou com uma ação contra a corretora HitBTC no tribunal de Hong Kong. Isso foi relatado no blog da empresa.

De acordo com representantes do projeto, a HitBTC, que está no 7º lugar na lista das maiores criptocorretoras, recebeu 527,01 ETH para a listagem de tokens Karma (KRM), mas não cumpriu com suas obrigações. A plataforma não forneceu atualizações sobre os prazos da listagem e não devolveu os fundos.

O pacote de serviços do Karma Group incluiu a implementação da Blockchain, a listagem de dois pares comerciais (BTC e ETH), retweets e a adição de um par de negociação adicional com o dólar tokenizado dos Estados Unidos (USDT).

Karma Group acusa HitBTC de fraude. BTCSoul.com

Representantes da HitBTC prometeram incluir tokens Karma na lista até o dia 20 de abril. A corretora recebeu todas as informações necessárias sobre a Blockchain com base na tecnologia bitShares. Além disso, no dia 29 de março, a equipe Karma voltou a notificar a HitBTC que o KRM não era um token “habitual” de padrão ERC-20.

Segundo representantes do Karma, a equipe especificou regularmente o status do projeto durante o mês de abril, sendo que os representantes da HitBTC garantiram que o acordo seria concluído até o dia 20 do mesmo mês. O Karma estava oferecendo todo tipo de assistência técnica, mas a HitBTC rejeitava essas propostas.

A HitBTC não pôde concluir o trabalho no prazo designado, não entrou em contato por cinco dias e, em seguida, informou que o projeto Karma não havia notificado os desenvolvedores de que o KRM não era um token do padrão ERC-20.

Desde então, a HitBTC não especificou um novo prazo, dando apenas estimativas vagas: “de 5 a 12” ou “cerca de 10 dias”. A equipe do Karma chamou essas ações da HitBTC de fraudulentas e está se preparando para entrar com uma ação judicial contra a corretora.

“A equipe do Karma está a favor de transparência e alto nível de ética nos negócios. Os pais da criptoeconomia defendiam a liberdade, mas a liberdade total sempre vem com responsabilidade total. Temos a certeza de que a violação dos princípios básicos, especialmente pelos grandes jogadores do mercado, é inaceitável. Por isso, decidimos dar início a essa ação”, afirmou Yuri Gugnin, fundador do Karma.

Vale ressaltar que em dezembro do ano passado, usuários da HitBTC tiveram problemas com a retirada de ativos devido à impossibilidade de realizar transações. A corretora explicou os atrasos pelo grande influxo de novos usuários.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment