Mark Cuban: agora será possível ver o Dallas Mavericks usando suas criptomoedas

De acordo com o bilionário Mark Cuban, o clube de basquete americano "Dallas Mavericks" começará a aceitar pagamentos em criptomoedas na próxima temporada.

Publicado em 17 de Janeiro de 2018 por

De acordo com o bilionário Mark Cuban, o clube de basquete americano “Dallas Mavericks” começará a aceitar pagamentos em criptomoedas na próxima temporada.

Um usuário do Twitter perguntou ao investidor sobre essa possibilidade:

“Mark, quando poderei comprar ingressos para os Mavs usando Bitcoin?”

Cuban respondeu brevemente e com clareza: “Na próxima temporada”.

Em diálogo com a CoinDesk, o bilionário confirmou sua intenção, especificando que seu clube aceitará preferencialmente Bitcoin e Ethereum, sendo que ainda assim, outras criptomoedas não estão descartadas.

“Vamos adicionar a possibilidade de pagamentos em ativos criptográficos na próxima temporada. Aceitaremos Bitcoin e Ethereum. E talvez algumas outras criptomoedas. Ainda estamos determinando isso”, disse ele.

Mark Cuban é investidor de várias empresas de criptografia e fundos, incluindo Unikrn e a empresa de confirmação e e-sports, Shark Tank – que recentemente arrecadou US$31 milhões durante a ICO.

“Também consideramos a possibilidade de aceitar tokens de empresas com as quais mantivemos relações comerciais de longa data. Isso proporcionará uma oportunidade de expandir a base de clientes”, acrescentou Cuban.

Lembre-se de que por algum tempo, Mark Cuban considerou o Bitcoin uma “bolha”, sendo que depois ele mudou radicalmente suas ideias sobre as criptomoedas. E, no verão passado, decidiu realizar uma ICO com o objetivo de aumentar o capital da empresa Unikrn. Alguns meses depois, o bilionário começou a dar conselhos sobre a sabedoria de investir nos ativos.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment