Mais de 4.275 recursos da Internet – de propriedade principalmente dos governos dos EUA e da Inglaterra – foram infectados com um mineiro secreto de Monero. Este incidente foi relatado pelo especialista em segurança cibernética, Scott Helme.

De acordo com um relatório da CCN, uma mulher de 88 anos conhecida como Anne-Elisabeth Falkevik Hagen está desaparecida desde dia 31 de outubro de 2018. Agora, a polícia revela que os sequestradores pediram 9 milhões de euros em criptomoeda Monero (XMR), focada em privacidade.

O marido de Mrs. Hagan, Tom Hagan, é considerado a 172ª pessoa mais rica da Noruega, deixando claro como, e por que, os sequestradores escolheram seu alvo.

Desde o desaparecimento, as autoridades norueguesas mantiveram os detalhes ao mínimo devido à natureza do sequestro. No entanto, agora eles acreditam que o público pode ajudar. Ao que se sabe, a Sra. Hagen havia sido atacada no banheiro de sua casa, mas a polícia não encontrou evidências de uma invasão.

Ao retornar para casa, seu marido, o Sr. Hagen encontrou a nota de resgate, que exigia o pagamento de 9 milhões de euros em XMR. Além disso, a nota tinha uma ameaça de matar a Sra. Hagen se a polícia fosse envolvida.

A fortuna de Tom Hagen é estimada em cerca de 1,7 bilhão de coroas norueguesas, o que equivale a US$ 200 milhões. Ele acumulou sua fortuna em seus empreendimentos imobiliários e, em seguida, graças a investimentos em uma importante empresa de energia da Noruega.

Reação da comunidade do Monero (XMR)

Participantes da secção sobre Monero no Reddit foram rápidos em dar suas opiniões sobre o assunto:

Isso é 1% do total marketcap do Monero.
Espero que os sequestradores sejam pegos (não através da análise da blockchain, mas através do trabalho policial tradicional).
Para afirmar o óbvio:
Este é um crime desprezível e horrível: tomar outra pessoa como refém e roubar sua liberdade.
No entanto, isso não é culpa do Monero, nem é o Monero “mal” por ser exigido como resgate.
Essa não é a adaptação que a gente precisava.
Bem, dinheiro fiduciário é o dinheiro do crime mais usado e se o Monero pretende ser uma alternativa realmente fungível para o dinheiro de papel, precisaremos lidar também com o fato de que alguns criminosos também vão usá-lo.
O Bitcoin sobreviveu à publicidade do silkroad e o Monero sobreviverá a esse tipo de acontecimentos. Na verdade, os criminosos são sempre os primeiros a adotar uma tecnologia para ficar à frente. Olhe para minicalls, telefones celulares, internet etc.

Infelizmente, a Sra. Hagen não é a a primeira e, também não será a última de pessoas mal intencionadas que utilizam criptomoedas como meios de extorsão. Vale lembrar que ainda esse mês de dezembro, sequestradores pediram o resgate de 5 BTC pelo retorno de uma garotinha de apenas 9 anos de idade.