O Bitcoin veio para ficar, diz Professor da Cumbria University

Em 2014, a Cumbria University anunciou que aceitaria a moeda digital, Bitcoin, como uma forma de pagamento, permitindo aos estudantes pagarem dois graus em moedas complementares por meios alternativos.

Publicado em 10 de janeiro de 2017 por

Em 2014, a Cumbria University anunciou que aceitaria a moeda digital, Bitcoin, como uma forma de pagamento, permitindo aos estudantes pagarem dois graus em moedas complementares por meios alternativos.

Jem Bendell

Na época, cada Bitcoin valia em torno de US$ 960, e no começo dede 2017 o preço de uma unidade da criptocorrência passou a marca de US$ 1.000 pela a primeira vez em três anos.

Publicidade

Publicidade

Segundo o professor Jem Bendell, fundador do Instituto de Liderança e Sustentabilidade (IFLAS) da Universidade de Cumbria, a razão pelo qual o preço do Bitcoin tem aumentado é porque os fundos de risco estão utilizando a criptografia para expandir seus ativos e como uma forma de enviar dinheiro para o estrangeiro de forma barato.

Falando para o News and Star, ele disse:

“A principal lição deste preço é mais ampla do que Bitcoin. Isso mostra que as moedas digitais estão aqui para ficar.”

O Bitcoin é aceito aqui

Desde que o Bitcoin entrou cena, ele tem aumentado constantemente na popularidade para diversos usos, como transferências de dinheiro, operações bancárias, aquisições de alimentos e bebidas.

Ser usado como uma forma alternativa de pagamento para taxas de universidade é outra área que a moeda está ganhando força.

Em 2014, a Universidade de Nicosia tornou-se a primeira do mundo, oferecendo um Mestrado em Moeda Digital.

Na Austrália, a Flinders University se tornou o primeiro estabelecimento educacional do país a aceitar a criptografia de seus alunos em um projeto piloto.

Nos últimos dois anos, mais instituições educacionais também têm embarcado na onda, permitindo que os alunos que detêm Bitcoins, façam uso deles para custear seus estudos.

No final do ano passado, a ESMT de Berlim, uma universidade de negócios privada alemã credenciada pelo Estado, tornou-se a primeira a aceitar a moeda digital como uma forma de pagamento para tudo. Como uma moeda que permite transferências de dinheiro rápido em todo o mundo, a escola elogiou a moeda como “a aplicação de blockchain mais bem desenvolvida do mundo”.

Também no ano passado, o CEVRO, um instituto checo com sede em Praga, anunciou que aceitaria Bitcoin como pagamento de mensalidade para três de seus programas de mestrado em filosofia, política e economia. Tal movimento demonstra o impacto e o progresso que a moeda continua fazendo à medida que mais universidades o aceitam.

Bitcoin veio para ficar

Oito anos atrás, o Bitcoin nasceu para o mundo. Desde então, houveram muitos altos e baixos com a moeda digital, mas uma coisa é óbvia: ela ainda está aqui. Como os benefícios da moeda estão se tornando cada vez mais óbvios, Bendell parece estar certo ao dizer que as moedas digitais estão aqui para ficar.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Leave a Comment