A IBM, gigante de TI, está desenvolvendo uma plataforma de blockchain financeira para o Digital Trade Chain Consortium, que inclui sete grandes bancos europeus

A IBM, gigante da tecnologia, anunciou o início da utilização comercial da plataforma de Blockchain IBM Food Trust, baseada no protocolo Hyperledger Fabric para controle de cadeias de suprimentos na indústria alimentícia. A rede já se juntou ao gigante Carrefour, que opera 12 mil lojas em 33 países. Isso foi relatado no comunicado de imprensa oficial da empresa.

Outros membros da rede incluem Nestlé, Dole Food, Tyson Foods, Kroger, Unilever e Walmart. O custo mensal dos serviços de Blockchain da IBM vão de US$100 a US$10 mil.

O lançamento imediatamente caiu sob as barreiras do criticismo do economista Nouriel Roubini, também conhecido como “Doctor Doom”, que afirmou que o “o registro distribuído corporativo” não pode ser uma Blockchain.

“É ridículo chamá-lo de Blockchain: privado, com acesso limitado e necessidade de confiança, não distribuído, sem consenso, completamente centralizado pela IBM. Isso é um banco de dados centralizado”.

Ainda em menção à IBM, lembramos que anteriormente, em agosto deste ano, 94 organizações se juntaram à TradeLens, plataforma criada pela gigante tecnológica juntamente com a Maersk e voltada para o sistema global de logística.