Powell: jurisdição de Nova York é como a ex pegajosa que tenta interferir no seu novo relacionamento

Jesse Powell, CEO da corretora Kraken, criticou as ações dos reguladores do Estado de Nova York, comparando-os à uma garota que persegue seu ex-namorado mesmo depois do término.

Publicado em 22 de setembro de 2018 por

Jesse Powell, CEO da corretora Kraken, criticou as ações dos reguladores do Estado de Nova York, comparando-os à uma garota que persegue seu ex-namorado mesmo depois do término.

“Nova York é exatamente essa ex, ansiosa para controlar tudo, aquela que você deixou três anos atrás, mas que ainda te persegue, lançando uma sombra sobre seu novo relacionamento, porque não quer admitir que você está feliz e seguindo em frente sem ela”, disse Powell.

 

Tal reação foi provocada pelo relatório da Procuradoria Geral do Estado, no qual o departamento afirmou que as corretoras de Bitcoin são vulneráveis à manipulação de mercado e não possuem métodos padrão de proteção ao consumidor disponíveis nos mercados financeiros tradicionais.

Além disso, as autoridades sugeriram que as plataformas de negociação Kraken, Gate.io e Binance operam ilegalmente no estado sem receber a BitLicense. A Procuradoria passou o relatório relevante à Autoridade de Serviços Financeiros de Nova York (NYDFS).

Eric Vorhees, CEO da plataforma ShapeShift, observou que Nova York perderá sua posição de liderança no mundo das finanças caso não mude sua política.

“Parece que essas pessoas nunca entendem o que levou à separação…”, escreveu Vorhees.

Enquanto isso, a Kraken sarcasticamente agradeceu aos contribuintes do estado pelo financiamento de um relatório que contém dados não públicos dos concorrentes.

Representantes da corretora também acrescentaram que a recusa em fornecer informações voluntariamente não significa que a plataforma esteja operando ilegalmente em Nova York:

“Nós já dissemos que não trabalhamos com moradores de Nova York. Será que a Procuradoria está tentando influenciar a opinião pública?”

Vale ressaltar que o relatório foi publicado um dia antes do vencimento dos futuros de Bitcoins na Chicago Option Exchange (CBOE).

“Quem negocia usando dados privilegiados? Será que algumas medidas são tomadas para evitar as [prováveis] manipulações de mercado organizadas pelos procuradores?”, observou a Kraken.

Vale ressaltar que esta não é a primeira vez que ocorre um embate entre procuradores e a Kraken: anteriormente, a corretora se recusou a cooperar com as autoridades de NY, que em abril, solicitaram que várias plataformas divulgassem informações sobre suas atividades.

Chrys
Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment