O jornalista britânico e especialista em finanças, Martin Lewis, entrou com uma ação contra a rede social Facebook na Suprema Corte da Grã-Bretanha por difamação e uso ilegal de seu rosto na publicidade de mais de 50 projetos criptomonetários.

O jornalista britânico e especialista em finanças, Martin Lewis, entrou com uma ação contra a rede social Facebook na Suprema Corte da Grã-Bretanha por difamação e uso ilegal de seu rosto na publicidade de mais de 50 projetos criptomonetários.

Lewis enfatizou que nunca participou de nenhuma campanha publicitária no Facebook, então todos os usos conhecidos de seu nome e rosto para promover projetos criptomonetários ou outros tipos de projetos através da plataforma ou de outros recursos são difamação e fraude.

Ele também acrescentou que, por causa das ações do Facebook, golpistas conseguiram sequestrar significativos fundos e que a rede social não fez o suficiente para remover e evitar a aparição desse tipo de publicidade.

Em entrevista à BBC, Lewis mostrou exemplos do uso de seu nome e rosto em anúncios no Facebook.

Vale lembrar que no final de janeiro deste ano, o Facebook proibiu publicidade de criptomoedas e ICOs.