Regulador francês incluiu 15 empresas criptomonetárias em sua lista negra

A Comissão de Supervisão do Mercado Financeiro da França (AMF) incluiu 15 sites de empresas que atuam no campo do criptoinvestimento em sua "lista negra".

Publicado em 16 de Março de 2018 por

A Comissão de Supervisão do Mercado Financeiro da França (AMF) incluiu 15 sites de empresas que atuam no campo do criptoinvestimento em sua “lista negra”.

“As empresas francesas que oferecem comprar direitos sobre vários produtos e prometem um possível lucro ou seu equivalente econômico estão sujeitas às leis relevantes e, portanto, seus produtos devem ser registrados na AMF”, afirma o relatório.

Publicidade

Publicidade

O documento lista 15 sites de empresas que não cessaram suas atividades após serem notificadas pela AMF por violações à lei. Vale notar que a maioria das páginas afirma que as empresas estão localizadas no Reino Unido.

A lista inclui AKJ Crypto, que oferece uma ampla gama de serviços financeiros, desde o armazenamento de ativos até o gerenciamento de contas. Outra empresa, Crypteo, presumivelmente é uma plataforma de negociação de criptomoedas.

A lista completa segue abaixo:

Publicidade

Publicidade

  • akj-crypto.com
  • bank-crypto.com
  • bcoin-bank.com
  • bit-crypto.net
  • boursebitcoin.com
  • crypteo.io
  • cryptobankweb.com
  • crypto-major.com
  • cryptopartnersinvest.com
  • crypto2.bnd-group.com
  • crypto.private-finances.com
  • ecs-solutions.net
  • ether-invest.com
  • krakenaccess.com
  • minedecrypto.com

A AMF também lembrou aos investidores que “apesar da publicidade, é importante tem em mente que não há lucros elevados sem grandes riscos”. Além disso, o regulador aconselha que o usuário sempre estude cuidadosamente a empresa antes de investir seus fundos, e também considere possíveis formas de vender os produtos recebidos.

“Não invista em algo que você não entende”, resumiu a agência.

Note que geralmente, a “lista negra” da AMF inclui empresas que ilegalmente oferecem aos clientes investir dinheiro em ativos tradicionais, incluindo diamantes, metais preciosos e vinhos de coleção.

Lembramos que anteriormente, a Comissão francesa emitiu uma declaração de que as plataformas de negociação não deveriam divulgar derivados de instrumentos critomonetários de acordo com as leis gerais sobre derivativos.

Por fim, em meados de janeiro, o Ministro francês da Economia, Bruno Le Maire, anunciou a criação de um grupo de trabalho que visa desenvolver mecanismos de regulação para criptomoedas.

Chrys

Chrys é fundadora e escritora ativa do BTCSoul. Desde que ouviu falar sobre Bitcoin e criptomoedas ela não parou mais de descobrir novidades. Atualmente ela se dedica para trazer o melhor conteúdo sobre as tecnologias disruptivas para o website.

Compartilhe!

Leave a Comment